sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

EXEMPLO DE DESCASO COM O DINHEIRO PÚBLICO EM BUÍQUE


Lembro bem do estardalhaço que fizerem que Buíque iria ser um canteiro de obras, com publicações em jornais, rádios, carros de som e até na televisão, com a construção de várias obras. Tudo, mais tudo mesmo, propaganda enganosa. Fixei bem duas dessas obras que se realizadas, talvez iria embelezar mais ou menos a entrada do município de Buíque, no lugar denominado de Baixa Preta, com a construção de um Portal da Entrada da Cidade e também a construção de um Centro de Atendimento ao Turista, para dar suporte ao visitante e fortalecer o nosso turismo. Até aí bati palmas para o gestor público ocasional e até pensei que Buíque era o lugar do empreendedorismo mesmo. Só que, passados todos esses anos, o que existe de portal, é meramente um esqueleto de cimento e ferragens despontando para o céu e, do que deveria ser o centro do turista, o que existe é o início de uma obra inacabada, onde segundo comentários, no portal foi investido mais de 150 mil e, no centro, cerca de 220 mil reais, o que representa um desrespeito ao povo e um desmando irresponsável para com o dinheiro público por parte dos gestores públicos. A partir daí de canteiro de obras e de empreendedorismo, Buíque não passou de um blefe, uma enganação, um certificado de garatia do Paraguai que qualquer político compra por aí em feira de mangaio. É um descaso de nos fazer corar de vergonha pelos políticos que temos. Em administração pública, que deve ser regida pelo princípio da legalidade, publicidade e moralidade, entre outros, até agora ninguém sabe o porquê de tais desmandos e aonde foi parar esse dinheiro público gasto, em que nenhuma dessas obras se concluiu. Durante todos esses anos de governos anteriores, o que se viu de obra mesmo foi a reconstrução das duas praças centrais, a Vigário João Ignácio e a Major França, a construção do Calçadão de Eventos, que por sinal, precisa ser refeito e que volte a praça de São Sebastião e que seja um Centro de Eventos e Cultura do Município construído em outro lugar. Outra obra de porte é o SESC-LER, só que, se trata de obra privada e não pública, para quem não sabia ou não quer saber. Tenho dito, dinheiro público não é brinquedo de menino buchudo! - É coisa séria e os desmandos praticados com essas construções, o portal que só foi levantado alguns metros de coluna de um lado da pista e o centro do turista, uma obra inacabada trata-se de dinheiro público desperdiçado. Providências devem ser tomadas para se dar uma solução, seja ela qual for, pois do jeito que está não pode ficar. O que não podemos é ficar com um esqueleto de concreto e uma construção inacabada que só nos dá vergonha. (Escrito por: Manoel Modesto)

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO