quinta-feira, 18 de março de 2010

FESTA DE SÃO JOSÉ NO CATIMBAU


Não perca neste dia 20 de março de 2010, grandiosa festa de padroeiro na vila do Catimbau. Em comemoração ao dia de São José, a prefeitura municipal de Buíque estará realizando uma grandiosa festa com as melhores bandas de forró, é isso aí, vá você também curtir o grandioso Show com as bandas, GATINHA MANHOSA E FORROZÃO CASCA DE ROMÃ, será logo após o encerramento das novenas do Padroeiro São José naquele povoado, as fetividades darão início apartir da 20:00hs, será imperdível.
José é um personagem célebre do Novo Testamento bíblico, marido da mãe de Jesus Cristo. Segundo a tradição cristã, nasceu em Belém da Judéia, no século I a.C., era pertencente à tribo de Judá e descendente do rei Davi de Israel. No catolicismo, ele é considerado um santo e chamado de São José.
Segundo a tradição, José foi designado por Deus para se casar com a jovem Maria, mãe de Jesus, que era uma das consagradas do Templo de Jerusalém, e passou a morar com ela e sua família em Nazaré, uma localidade da Galiléia. Segundo a Bíblia, era carpinteiro de profissão, ofício que teria ensinado seu filho.

O Evangelho de Lucas atesta que o imperador Augusto ordenou um recenseamento em todo o Império Romano, que na época incluía toda a região, e a jovem Maria e seu esposo José se dirigiram a Belém, por ambos serem da Tribo de Judá e descendentes de Davi. Nessa época, reinava na Judéia Herodes, o Grande, monarca manipulado pelos romanos, célebre pela crueldade.

O texto do Evangelho deixa claro que José era o pai legal e certo de Jesus, pelo que (Mateus 1) é através de José que é referida a ascendência de Jesus até Davi e Abraão, embora o texto deixe inequívoco que ele não foi o pai biológico de Jesus. José quando encontrou Maria grávida "sem antes terem coabitado", "sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente", quando na época a lei bíblica vigente (Deuteronômio 22) prescrevia a lapidação (morte por pedradas) das adúlteras. Eis que, então, enquanto José dormia, apareceu-lhe, em sonho, um anjo que pede-lhe que não tema em receber Maria como sua esposa, "pois o que nela foi gerado é do Espírito Santo", passagem normalmente interpretada pelos cristãos como uma concepção sem necessidade de uma participação masculina e, desde que se a suponha também virgem, de uma concepção virginal (já por tradições judaicas, Jesus é referido como "mamzer", algo como bastardo). De qualquer forma, portanto, o Evangelho não deixa dúvidas de que não é "pela carne" que Jesus herda os títulos messiânicos de "filho de Davi" e "filho de Abraão" com o que Mateus abre o Novo Testamento.

 "O sonho de José", (1765-70) José Luzán. Óleo em madeira, 134 x 53 cm. Museu de Belas Artes de Zaragoza, Espanha.

O texto evangélico também é insistente —ao apresentar a genealogia de José e citar uma linha patrilinear que inclui os reis de Judá e vai até Davi e Abraão— em ressaltar terríveis impurezas morais na ancestralidade de José, o marido de Maria a mãe de Jesus. Entre tantos homens, somente quatro mulheres, além de Maria, são citadas por Mateus nessa lista genealógica: Tamar, Raabe, Rute e a mulher de Urias (Betsabé), respectivamente: uma incestuosa, uma prostituta, uma estrangeira (era proibido aos israelitas casarem-se com estrangeiras) e a que foi tomada como esposa pelo rei Davi, que para obter isso encomendou a morte de seu marido, Urias, significando aqui o assassinato e o adultério.

Nessa época, Maria, sua esposa deu à luz Jesus numa manjedoura, pois não encontraram outro local para se hospedarem em Belém. Devido a tirania do rei Herodes e de sua fúria em querer matar o menino Jesus por ter ouvido que havia em Belém nascido o Cristo (o Messias), a Biblia, no Evangelho de Mateus, refere que Deus, igualmente em sonho, orientou seu esposo José para que fugissem para o Egito. Assim, apenas nascido, Jesus já era um exilado, juntamente com José e Maria seus pais.

Imagem de São José no jardim do Colégio Sévigné.

Posteriormente, tendo Herodes morrido, um anjo de Deus, igualmente em sonho, aparece a José e orienta-o para que regressem à terra de Israel "porque já morreram os que atentavam contra a vida do menino". Ao regressar, tendo ouvido que Arquelau (Herodes Arquelau) reinava na Judéia no lugar de seu pai Herodes, temeu ir para lá e, por mais uma vez, em sonho, tendo sido prevenido por divina advertência, retirou-se para a região da Galiléia, voltando a família a residir em Nazaré.
O lugar que José ocupa no Novo Testamento é discreto: está totalmente em função de Cristo e não por si mesmo. José é um homem silencioso, e pouco aparece na Bíblia. Não se sabe a data aproximada de sua morte, mas ela é presumida como anterior ao início da vida pública de Jesus. Quando este tinha doze anos, de acordo com o Evangelho de Lucas (cap. 2), José ainda era vivo, sendo que em todos os anos a família ia anualmente a Jerusalém para a festa da Páscoa. Na Páscoa desse ano, "o menino Jesus permaneceu em Jerusalém sem que seus pais soubessem", os quais "passaram a procurá-lo entre os parentes e os conhecidos" e, por fim, o reencontraram no Templo da Cidade Santa "assentado entre os mestres, ouvindo-os e interrogando-os, os quais se admiravam de sua inteligência e de suas respostas". "Logo que seus pais o viram, ficaram maravilhados" e Maria, sua mãe, diz-lhe: "Teu pai e eu, aflitos, estamos à tua procura", sendo essa sua última referência a José estando vivo.

São José é um dos santos mais populares da Igreja Católica, tendo sido proclamado "protetor da Igreja católica romana"; por seu ofício, "padroeiro dos trabalhadores" e, pela fidelidade a sua esposa, como "padroeiro das famílias", sendo também padroeiro de muitas igrejas e lugares do mundo.

AQUÍ ESTÁ UM COMENTÁRIO DE UM ANÔNIMO DEIXADO EM UMA DAS NOSSAS POSTAGENS...

CLASSIFICAÇÃO DO JORNAL BALANÇO GERAL
Além dos quadros tirados de programas da TV, é bastante clara a forma plagiadora da plástica de tal programa de rádio que em si já plagia o nome do eventual programa criado pela Rede Record de Televisão.
Durante algumas semanas pude avaliar este mesmo programa que vai ao ar através da rádio Buíque FM e cheguei a uma conclusão, a única mulher do programa só faz as cabeças da matéria e o momento em que lê é para dar a previsão do tempo, muito pouco a mesma fala muito. Além do mais é nitidamente claro que a única jogada de atos durante as falas é meramente entre os dois locutores, que roubam a cena para se mostrarem os sábios e conceituados na leitura, um lê muito bem e o outro se utiliza de frases pausadas para maquiar os erros da leitura, sou professora e entendo muito bem a situação.
Como pode ainda um programa de imensa fraqueza estar no ar, eu mesma sendo comerciante, não me prestaria em estar anunciando neste eventual jornal ao qual os Três da vez brincam de saber fazer jornalismo, se nem ao menos entendem o que é jornalismo. Nem se quer um apelo sabem fazer no ar, não tem verdade nas palavras, tem muita falsidade, se entendem mesmo de rádio e sabem o que é o poder da fala, sabem muito bem onde quis tocar com a afirmativa. Mas, a insistência dos locutores é tamanha que ainda batem na mesma tecla em querer fazer algo que não combina com o tom em que estão levando o jornal. A artificialidade é constante no tocante dos fatos, cadê a imparcialidade, cadê a promessa de jornalistas nas ruas, o lixo, as buraqueiras, as investigações dos repórteres nas ruas, como sempre, só mais uma propaganda enganosa por parte da direção da rádio, assim é que se perde o prestígio.
Bom, a maior verdade é de que não deveria se chamar de Balanço Geral e sim, Boletim Geral, se na verdade é meramente o que eles o fazem no ar, divulgam boletins de informações.
Amigos da Buíque fm, Hericson, Rodrigo e Valkiria, desistam de tentarem ser repórters jornalísticos, vocês não servem para isso, nada está combinando, vocês só servem para locução, anuncio de comercial e música, estão envergonhando a rádio com esse jornal de mentira, com essa brincadeira de vocês em tentarem ser o que na verdade não servem para ser!
A real classificação que dou para os três da vez é de pessoas que na verdade posso dizer, são egoístas, egocêntricos, maquiavélicos e burros, até imagino cada qual que queira fazer notícia tal e saem escolhendo o que vão fazer, Há um que escolhe as melhores e deixa as piores para o restante, falta de capacidade é acumulo de inveja, pois não sabem fazer jornalismo de verdade!
Não estou defendendo o Locutor Ricardo Resende, mas é que ele tem aquele jeitão de fazer o jornalismo e sabe ser polêmico, sabe comentar a notícia, sabe quando criticar no momento exato, vocês gaguejam na hora de comentar, sinal de falta de segurança.
Até quando vocês irão com tudo isso? As pessoas nas ruas da cidade de Buíque estão com o rádio sintonizado na Independente no horário em que vocês estão no ar, ruas e mais ruas não querem ouvir as notícias de vocês...
Não existe polêmica nas notícias, vocês se importam mais com o ler e esquecem-se de comentar determinados assuntos que geram certa polêmica, o povo quer saber disso, vocês estão aí para formar opinião, desde que saibam como irão fazer isso. Não estão utilizando bem e de forma que deveria ser este veículo de comunicação. Sei que é difícil fazer jornalismo, mas querem alimentar o ego de qual dos três, a gente sente ao ouvir que tudo não passa da artificialidade, além da falsidade em falar e dar a notícia.
Parem enquanto há tempo, caso contrário continuarão passando vergonha!

QUERO AQUI DEIXAR CLARO QUE NÃO TENHO NADA CONTRA A RÁDIO BUIQUE FM, E MUITO MENOS COM OS LOCUTORES ACIMA CITADOS, POSTEI ESTÁS PALAVRAS PORQUE A PESSOA QUE MANDOU PARA O BLOG INSISTIU MUITO EM OUTROS COMENTÁIOS QUE NEM PUBLIQUEI.
 AQUÍ, MINHAS DESCULPAS E DEIXO A VONTADE PARA O DIREITO DE RESPOSTA DE VOCÊS LOCUTORES.

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO