domingo, 20 de junho de 2010

Brasil vence a Costa do Marfim e garante vaga nas oitavas de final

RIO - Com uma atuação mais próxima do ideal, especialmente no segundo tempo, a seleção brasileira venceu a Costa do Marfim por 3 a 1 e garantiu com uma rodada de antecedência a classificação para as oitavas de final da Copa do Mundo. Luís Fabiano, que sofria com um jejum de seis partidas sem marcar com a camisa do Brasil, foi o destaque da vitória com dois gols, um deles o mais bonito do Mundial da África do Sul até o momento, embora irregular.
- Foi uma mão involuntária, santa, de Deus. Como foi involuntária, vale - despistou Luís Fabiano após a partida.
A nota lamentável foi a violência dos jogadores marfinenses, e a expulsão injusta de Kaká. Nervoso com as agressões adversárias, o craque brasileiro recebeu cartão amarelo por reclamação. Logo depois, Keita simulou uma agressão e o confuso árbitro francês Stephane Lannoy cai no conto, expulsando Kaká com o segundo amarelo.
Com seis pontos, a seleção de Dunga lidera o grupo G e pode até garantir o primeiro lugar da chave nesta segunda, caso haja empate no jogo desta segunda-feira entre Portugal e Coreia do Norte. Sexta-feira, pela terceira rodada, o Brasil enfrenta a seleção portuguesa na terceira rodada.
Com 40 segundos de jogo, Robinho arrancou em contra-ataque e assustou o goleiro Barry com um chute por cima do travessão. Mas foi uma falsa impressão. Os 20 minutos seguintes seriam da Costa do Marfim, que conseguia manter a bola no campo de ataque, embora sem muita objetividade.
Apostando na saída em velocidade, o Brasil abriu o placar na primeira vez em que o trio ofensivo funcionou. Luís Fabiano recebeu de Robinho e tocou de calcanhar para Kaká. O camisa 10 ganhou a dividida e deu um passe perfeito para Luís Fabiano encher o pé, no ângulo do goleiro Barry.
A Costa do Marfim sentiu o golpe e demorou a voltar ao ataque. Como o Brasil manteve a tática de esperar o adversário, o jogo ficou preso entre as intermediárias. Na única chance africana, Júlio César defendeu com facilidade o chute de fora da área de Dindané.
A objetividade que faltava à Costa do Marfim fez a diferença para o Brasil logo no início do segundo tempo. Na primeira chance, aos cinco minutos, Luís Fabiano construiu, com uma mãozinha do juiz francês Stephane Lannoy, o segundo gol brasileiro, o mais bonito da Copa até o momento. Depois de ajeitar com o braço esquerdo na dividida pelo alto, o Fabuloso deu dois lençóis seguidos na área, dominou com o braço direito e chutou de esquerda, no canto de Barry. O árbitro ainda pareceu consultar o atacante brasileiro depois de confirmar o gol.
O segundo gol acabou com o ímpeto marfinense. E o Brasil, então, passou a mandar na partida. Kaká quase marcou em chute de primeira bem defendido por Barry. No lance seguinte, aos 16, ele fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro, na medida para Elano marcar de primeira: 3 a 0. Derrota consumada, a Costa do Marfim decidiu apelar para a violência. Elano levou uma solada de Tiene e teve de deixar o campo amparado, sem conseguir apoiar o pé direito no chão. Michel Bastos também sofreu uma entrada dura de Keita, que recebeu apenas o cartão amarelo.
Aos 34, numa falha da defesa brasileira, Didier Drogba recebeu cruzamento de Yaya Touré e cabeceou no canto esquerdo de Júlio César, descontando para a Costa do Marfim. Depois disso, não houve mais jogo, só seguidas discussões, que culminaram com a expulsão de Kaká. E nenhum cartão vermelho para os jogadores da Costa do Marfim.
BRASIL 3 X 1 COSTA DO MARFIM
Estádio: Soccer City, Johannesburgo (AFS)

Com orgulho bordado no peito, Brasil tenta vaga diante da Costa do Marfim

Vitória sobre os africanos garante a seleção nas oitavas de final da Copa do Mundo. Drogba e Gilberto Silva estão escalados para o confronto

Orgulho e amor. Este é o lema que os jogadores da seleção carregam no peito nesta Copa do Mundo. Está oculto. Atrás do escudo da CBF na camisa canarinho. Orgulho de ser brasileiro e amor pelo futebol. Neste domingo, às 15h30m (de Brasília), no Estádio Soccer City, em Joanesburgo, o Brasil vai colocar os dois sentimentos à prova contra um país que também carrega a sua história no uniforme. A Costa do Marfim, conhecida por seus elefantes africanos, com suas presas valiosas, leva o seu orgulho nacional na altura do coração.

O país africano ganhou fama internacional pela caça indiscriminada dos animais. Tudo para a extração das presas, que continham uma alta quantidade de marfim, matéria-prima na produção de jóias, bolas de bilhar, teclas de piano e objetos de decoração. Só no continente da Copa de 2010, mais de 600 mil elefantes foram mortos nos últimos 40 anos. Com a proibição da comercialização do produto, em 1989, o valor aumentou de US$ 100 (R$ 177) para US$ 1.800 (R$ 3,2 mil) no mercado negro.

A Costa do Marfim quer apagar essa história através da bola. E o homem responsável pelo sucesso recente do país no futebol atende por Didier Drogba, atacante do Chelsea, da Inglaterra, e joia rara da terra dos elefantes. O jogador é a 20ª maior transação de todos os tempos no esporte. Ele deixou o Olympique, da França, para o Chelsea por € 36 milhões (R$ 79 milhões). O goleador é a arma do técnico Sven-Goran Eriksson para tentar superar a seleção brasileira, que precisa de uma vitória para alcançar as oitavas de final do Mundial.

http://pe360graus.globo.com/

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO