quinta-feira, 1 de março de 2012

Prefeitura de Arcoverde ameaça 30 famílias da Fazenda Santa Rita com desapropriação de suas terras


Agricultores da localidade da Barriguda, na Fazenda Santa Rita, nas imediações do Distrito Industrial de Arcoverde, às margens BR-424, estão vivendo dias de apreensão com o fantasma da “despropriação”. É que a Prefeitura de Arcoverde quer que cerca de 30 famílias(mais ou menos 95 pessoas) saiam do local alegando que houve, ali, uma invasão. Inclusive já existe uma liminar de reintegração de posse beneficiando a prefeitura. Os agricultores rebatem, no entanto, que moram ali, há mais de 20 anos. Eles pegaram uma terra improdutiva e agora plantam milho, feijão, macaxeira, acerola, tomate e pimentão.   Há quem diga que, no local, a Prefeitura estaria no intuito de construir uma escola técnica. “Basta vir aqui para ver o terreno bastante acidentado, com serras e vales profundos em volta, não se prestando nem para edificar escola ou mesmo indústria”, analisou Joel. Os agricultores da área, inclusive, têm uma associação de moradores, presidida por Lucilene de Almeida, com CNPJ e toda documentação em dia. “Cuido de uma irmã deficiente e tenho dois filhos, só um deles trabalha, o outro faz ‘bico’; o que sobra do dinheiro que compro os remédios para minha irmã eu faço a feira, é muito sufoco”, diz apreensiva Lucilene. Ao tomar conhecimento da situação, o ex-deputado Israel Guerra, que coordena o Movimento Pró-Arcoverde, já tomou algumas providências para se evitar o constrangimento dessas famílias ficarem no meio da rua. Em audiência com Dr. Carlos Eduardo Seabra, no dia 9 de dezembro passado, promotor da Cidadania, Infância e Juventude, Israel levou ao conhecimento do mesmo e foi orientado a procurar o promotor para conflitos agrários, Dr. Edson Guerra. Nesta sexta-feira Israel se reunirá com a comunidade para tratar do assunto.


TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO