terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Operação prende traficante com mais de sete quilos de maconha na cidade de Buíque


Policia civil prende traficante com mais de sete quilos de maconha na cidade de Buíque. Foto: Polícia Civil/ DivulgaçãoUma operação realizada no inicio da manhã de hoje por policiais civis da Delegacia de Buíque, um homem foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de entorpecentes. Com Flávio José da Silva, de 24 anos, mais de sete quilos de maconha envolvida em sacos plásticos.

O traficante foi flagrado com a droga na residência de familiares no Bairro Frei Damião. De acordo com o delegado Guido Lins Cavalcanti, os investigadores vinham monitorando o suspeito há cerca de um mês.

O preso foi autuado em flagrante e pode ser condenado a uma pena que varia de 5 a 15 anos de reclusão. Ele foi recolhido ainda na manhã de hoje para o Presídio Advogado Brito Alves, em Arcoverde, onde ficará à disposição da justiça.

Desiludido, Tiririca diz que vai voltar a ser palhaço


 Deputado mais votado no país em 2010, Tiririca (PR-SP) quer voltar a ser só palhaço. Desiludido com a política, ele disse à Folha de S.Paulo que não disputará mais eleições e, findo seu mandato, em fevereiro de 2015, irá se desfiliar do PR. Na metade da legislatura, Tiririca, que se elegeu com a promessa de descobrir o que faz um deputado, disse que já entendeu que 'não dá para fazer muita coisa'. O desalento, no entanto, não é a razão para deixar o salário de R$ 26,7 mil, verba de gabinete de R$ 97.200 e direito a apresentar R$ 15 milhões em emendas.

A justificativa é a falta de tempo para se dedicar ao que mais gosta: fazer shows (que lhe rendem mais dinheiro do que a Câmara). 'Eu sou artista popular. Aqui me prende muito. A procura pelos shows é enorme e não dá para fazer', afirma ele. Nestes dois anos na Câmara, diz ter aprendido muito: 'Aqui é uma escola. Se aprende tanto ir para o caminho legal quanto ir para o 'outro caminho' [diz não ter sido convidado a entrar]. Descobriu, porém, que política não faz parte de seu projeto pessoal.

A literatura e Buíque perdem Cyl Gallindo


Cícero Amorim Gallindo, o Cyl Gallindo, escritor pernambucano da cidade de Buíque, faleceu na noite desta segunda-feira (04), na capital paraíbana - João pessoa.  

O sociólogo, jornalista e cronista esteve internado no Hospital Memorial de João Pessoa desde o dia 2 de janeiro. "Ele foi passar réveillon em João Pessoa e se sentiu mal. Foi internado com um quadro de infecção pulmonar e urinária", informou a sobrinha do jornalista, Suzy Gallindo.

No dia 24 de janeiro foi detectado um aneurisma, e Gallindo precisou passar por uma cirurgia. Então foi transferido para a UTI da unidade hospitalar desde sexta-feira onde contraiu uma bactéria e veio a falecer, aos 77 anos, na segunda-feira (4), às 19h.

O corpo do jornalista e membro da Academia Pernambucana de Letras chega ao Recife nesta terça-feira, às 17h. A cerimônia de sepultamento está marcada para às 14h da quarta-feira na sede da Academia, no bairro das Graças. O enterro será no Cemitério de Santo Amaro, também na quarta-feira, às 17h.

O escritor nasceu em 28 de maio de 1935, no município de Buíque, no Sertão pernambucano. Cyl Gallindo assinava coluna no site da Biblioteca Pública do Estado de Pernambuco (BPE). Ele também atuou como redator dos jornais Diario de Pernambuco e Jornal do Commercio, no Recife.

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO