quinta-feira, 27 de maio de 2010

O CLIMA ESQUENTOU NA CÂMARA DE VEREADORES DE BUÍQUE

Em plenário neste dia 27 de maio na Câmara Municipal de Vereadores de Buíque, vários assuntos foram abordados, entre eles, o lixo de Buíque e distritos, a saúde, estradas, feira livre e etc. 
Mais o que chamou mesmo a minha atenção foram os elogios que o vereador Ivanildo Almeida (Dodó) fez a secretária de saúde, Srª. Fernanda Camêlo que segundo ele, ela tem mudado a saúde em muito no distrito de São Domingos, colocando um dos melhores médicos do estado de Pernambuco para atender naquela localidade, Dr. Ezequiel, e sem dúvidas é realmente um dos melhores, assim dando prosseguimento a sua fala, o mesmo ressalta que moradores daquela região estão muito satisfeitos... “Mais como nem Jesus agradou todo mundo”, ainda tem gente que faz criticas e o que vemos são verdadeiras mudanças na saúde do nosso município, não só lá, mais em outras regiões como, Amaro, Catimbau, Serrinha, Carneiro e etc.

Mais sei também que de certeza doeu na consciência de “outros” que estavam no plenário da Câmara Municipal, foram às palavras do Presidente Rômulo Camêlo, que após ouvir criticas de "outros", tomou na sua vez a palavra e citou várias bem feitorias que o atual prefeito Jonas Camêlo fez em nosso município e ainda desafiou os ex-prefeitos “todos” a vir até ele e mostrar qual deles fez em todo seu tempo de gestão o que o atual fez em um ano e cinco meses,  Finalizando sua fala convidou a todos para participarem na próxima quinta-feira da eleição que acontecerá na Câmara.

DELEGADO É MORTO NA BAHIA







O delegado Clayton Leão Chaves foi morto em uma emboscada, por volta das 8h desta quarta-feira (26), na estrada da Cascalheira, via de ligação entre a Linha Verde e a cidade de Camaçari (BA). No momento do crime, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) da Bahia, o delegado concedia uma entrevista aos radialistas Marco Antonio Ribeiro e Raimundo Rui, da Rádio Líder FM de Camaçari.O policial chegou a ser levado ao Hospital Geral de Camaçari, mas morreu após receber os primeiros cuidados médicos. Ele foi atingido por dois tiros na cabeça. Um terceiro disparo acertou a lateral do carro. No áudio da rádio é possível ouvir o delegado dizer: "Peraí, peraí" e em seguida os tiros, a voz de pelo menos dois interlocutores - suspeitos de serem os atiradores - e os gritos da mulher do delegado, desesperada ao ver o marido baleado. Ela grita: "Pelo amor de Deus, mataram o Clayton aqui na [estrada da] Cascalheira.""Eu estava encerrando a entrevista quando aconteceu o crime. Na verdade, ele tinha combinado de dar a entrevista no estúdio da rádio, mas ele não conseguiu ir. A entrevista era para falar do trabalho dele no combate ao tráfico de drogas na região", disse o radialista Ribeiro, que conversou por cerca de 15 minutos com o delegado.A Polícia Civil informou que o policial estava no carro com a mulher, que não foi atingida pelos disparos. O delegado tinha parado o veículo para falar ao celular. Neste momento, um grupo de homens armados, em um outro carro, se aproximou e começou a atirar contra Leão."Eu ouvi o barulho dos estampidos. Foram dois tiros pelo que deu para ouvir. Em seguida, a mulher dele começou a gritar que ele [Leão] estava baleado e a pedir socorro. Segundo informações que ela passou à polícia, os atiradores estariam em um carro branco com placas vermelhas", disse Ribeiro. A polícia já localizou o veículo usado pelos criminosos, mas não divulgou o local para não atrapalhar a investigação.
A Secretaria de Segurança Pública informou ao G1 que uma operação de busca aos criminosos foi montada com policiais militares e civis e com apoio de helicópteros. Fazem parte da operação, policiais da Coordenação de Operações Especiais (COE) da Polícia Civil, do Grupamento Aéreo da Polícia Militar, da Delegacia de Homicídios, da Superintendência de Inteligência da SSP. O delegado geral da Polícia Civil, Joselito Bispo está coordenando as investigações.
O delegado era titular da 18ª Delegacia de Camaçari e chegou a chefiar o COE.
Informações sobre o crime podem ser enviadas para o Disque-Denúncia da SSP/BA (71) 3235-0000.

Erivânia escapa de processo

O juiz da 2ª Vara Cível de Arcoverde, Drauternani Pantaleão, arquivou uma ação da prefeitura de Arcoverde contra a ex-prefeita Erivânia Camelo, atual presidente da Adagro, reclamando o ressarcimento de uma verba da União que fora destinada à área de saúde e desviada para outros fins.
A ação foi interposta pela então prefeita Rosa Barros, que, à época, era adversária política de Erivânia (hoje estão do mesmo lado).
Os advogados da ex-prefeita, Edílson Xavier e Nadja Pacheco, levantaram a preliminar de “ilegitimidade” da prefeitura para reclamar a devolução da verba porque só quem poderia fazê-lo era a União. O juiz acolheu a tese da defesa e mandou arquivar o processo. (Inaldo Sampaio)

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO