quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

HOMEM FOI ASSASSINADO NA ZONA RURAL DE BONITO E POR POUCO NÃO TEVE A CABEÇA DECEPADA.






O homicídio aconteceu na manhã desta quinta-feira (31), na zona rural da cidade de Bonito, foi no sítio Moscou, que fica localizado próximo a cidade de Cortêz.

O policiamento local recebeu informações de que naquele local teria acontecido um homicídio, prontamente  os policiais foram até o local do fato. A vítima, José Ferreira da Silva, tinha 36 anos e morava na localidade e segundo informações de populares o mesmo quando bebia era acostumado a arrumar confusão.

Até o momento não se sabe a autoria do crime. O corpo foi encaminhado ao IML de Caruaru.

Adutora chega a Buíque e traz esperança para a população


A unidade da Compesa de Buíque recebeu hoje, tubos de 600 milímetros que irão fazer parte da Adutora do Vale do Catimbau, para a melhoria do abastecimento de água do município. São aproximadamente 11 km de tubos ligando poços artesianos existentes no Catimbau, beneficiando o próprio povoado e a sede - Buíque.

A obras já foi licitada, porem, não sabemos ainda qual o valor da obra, mas, segundo informações da Vice-Prefeita e Secretária de Obras do município Srª. Miriam Briano, a previsão de término é em aproximadamente 90 dias. “Com a construção da adutora o abastecimento de água do município terá uma grande melhoria, prometendo acabar com o racionamento de água. Já que a barragem do Mulungu está em fase terminal” indaga.

Ela nos informou ainda que, o Governo Municipal está atuando e dando todo apoio necessário para que os trabalhos sejam agilizados. “Foi mais um pedido do Prefeito Jonas Camêlo e meu, ao deputado Júlio Cavalcanti que, tem procurado atender ao máximo as necessidades do nosso município” finalizou.

Essa é uma parceria com o Governo do Estado, Compesa e Governo Municipal. Em breve estaremos postando mais informações referentes a essa grande obra em nosso município.

Parabéns Jonas Camêlo, Parabéns Miriam Briano, Parabéns Júlio Cavalcanti por mais essa conquista. São os votos da população buiquense.

André: Dilma como 2ª opção


SUCESSÃO Presidente estadual do PSD garante fidelidade ao projeto de Eduardo Campos, mesmo com o partido ocupando ministérios

Carolina Albuquerque

carolinaalb@gmail.com

http://www.joaoalberto.com/wp-content/uploads/2012/04/03/andre-de-paula.jpegÀ beira de uma adesão formal do PSD à base do governo de Dilma Roussef (PT), o presidente estadual da sigla, o ex-deputado André de Paula poderia se encontrar numa encruzilhada. Porém, ele já escolheu o seu caminho. Na hipótese do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, aceitar os ministérios oferecidos pela presidente, o cenário para as eleições de 2014 estaria traçado - o PSD apoiaria a reeleição de Dilma. Mas caso o governador e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, dispute a Presidência, o diretório estadual pessedista apoiará o socialista, mesmo a direção nacional do partido tendo outra orientação.

A fundação do PSD nacionalmente, e especialmente em Pernambuco, deve-se muito ao empenho de Eduardo Campos. E é por isso que André de Paula justifica sua "rebeldia". "Eu estarei com Eduardo independente de ser em 2014 ou 2018. O PSD de Pernambuco vai estar com Eduardo em 2014 ou 2018. Em Pernambuco, nós temos essa autonomia, essa autonomia me foi conferida e eu vou fazer valer", alega.

Antes de aceitar o convite da presidente, Kassab disse que iria consultar o restante do partido. No entanto, a posição do líder pessedista e o grande fiador da legenda recém-criada já é conhecida. Ele é a favor da adesão do PSD à base governista federal. André de Paula sabe disso. "Eu também não desconheço a liderança que o presidente Kassab tem no partido. E que o fato de ele ter antecipado a decisão de ser favorável a essa direção pesa e pesa muito. O presidente teve o papel muito importante na construção do partido. Isso gerou em torno da liderança dele uma solidariedade muito grande", pondera André.

Kassab viajará por vários Estados até março, quando o martelo sobre o futuro do partido deve ser batido. Já se especula, porém, que a maioria dos líderes do PSD compartilha da opinião de que deva aceitar os ministérios, que são o de Micro e Pequena Empresa e a Secretaria de Aviação Civil, além da vice-presidência da Caixa Econômica Federal. 

André de Paula elogia a postura de Dilma quando do surgimento da nova sigla. "Nós não fomos hostilizados, mas muito beneficiados, porque éramos muito bem vistos pelo governo da presidenta Dilma. Há quem faça a leitura que ela estimulou o surgimento do PSD porque viu nisso a possibilidade de fraturar ainda mais a oposição. Uma coisa é certa: não criou obstáculos e de fato nos estimulou", afirma. No entanto, é para o governador Eduardo Campos que ele reserva sua fidelidade.

A entrada do ex-DEM no PSD passou pelo crivo do líder socialista. Por isso, quando o assunto é 2014, André adota um discurso inflamado. "Eu quero ver Eduardo presidente da República. E vou trabalhar efetivamente para isso. Esse é um projeto de uma geração, mais que isso, é um projeto de Estado. Eu acredito que ele é possível e vai se tornar real. Agora se vai ser decidido para 2014 ou 2018, isso é uma decisão que vai ser construída ao longo desse ano. Aqui, se o calendário for antecipado, e Eduardo sair candidato em 2014, nós vamos estar com ele", garante. Para tanto, ele afirma que irá advogar a tese de que o partido se mantenha independente do governo federal para não melindrar o apoio que o PSD deve ao PSB.

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO