sábado, 16 de fevereiro de 2013

Municípios terão que assumir iluminação pública

Rua Ver. Horácio José de Souza - centro Stª. Terezinha-PE

Há um velho ditado que diz: “lei não se questiona, lei se cumpre”. Com base nessa premissa, os municípios terão que arcar, a partir de 2014, com outro grande problema, não bastasse os já existentes: a gestão da iluminação pública. Sem pessoal qualificado, recursos técnicos ou qualquer experiência no setor, os municípios terão que arcar com as despesas de manutenção da rede pública de iluminação e sua eventual ampliação. Essa é mais uma responsabilidade repassada para o poder público municipal pelo Governo Federal, tirando uma atribuição historicamente atrelada às empresas concessionárias de energia – em Pernambuco, a tarefa cabe, atualmente, a CELPE. O filé, digamos assim, que é a iluminação de residências, indústria e comércio, permanecerá com as empresas.   A determinação consta da resolução nº 414/10 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). De acordo com a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a medida da ANEEL irá aumentar a despesa anual dos municípios em 28% e afetará principalmente o orçamento das cidades de pequeno e médio porte. Clique no Leia mais ...

 Pela resolução, as prefeituras terão até 2014 para se adaptarem à nova obrigação. A informação foi repassada aos Prefeitos do Pajeú durante reunião do Cimpajeú ocorrida durante todo o dia de ontem (15), na Escola Naná Patriota, em São José do Egito. O portador da “boa” notícia foi o Ex-Prefeito de Trindade e Ex-Presidente do consórcio de prefeitos do Araripe, Gerôncio Figueiredo. Ele apresentou um software de gestão para iluminação pública, que objetiva amenizar os prejuízos causados pela transferência de competências. Gerôncio apresentou também, a sua experiência a frente do Consórcio do Araripe, que assumiu o controle do hospital regional e adquiriu 26 ambulâncias, duas para cada município, diminuindo em quatro mil Reais o custo de cada ambulância. “Conseguimos, conjuntamente, adquirir uma patrulha mecanizada, ao custo de 5 milhões de Reais, para atender a todos os municípios. Sozinho, nenhum município conseguiria isso,” afirmou Gerôncio Figueiredo. “As soluções hoje devem ser coletivas. Isso diminui custos e dá mais agilidade à administração pública. Há diversas linhas de financiamento do Governo Federal que hoje dão prioridade às demandas encaminhadas pelos consórcios”, afirmou o Prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota, responsável por convidar Gerôncio para expor a experiência do Araripe na reunião do Cimpajeú.

Inscrições abertas para o Prêmio Funarte de Apoio a Bandas de Música 2013


Foto:divulgação
Foto:divulgação

Cerca de 150 projetos serão contemplados com instrumentos de sopro

Até 21 de março estão abertas as inscrições para o Prêmio Funarte de Apoio a Bandas de Música 2013. A portaria que institui o edital foi publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira, 4 de fevereiro, pela Fundação Nacional de Artes – Funarte.  Cerca de 150 projetos serão contemplados com a distribuição gratuita de instrumentos de sopro. Podem participar conjuntos denominados “Banda de música”, “Banda municipal”, “Banda sinfônica”, “Banda de concerto”, “Banda Filarmônica” e “Sociedade Musical”. O objetivo é reconhecer e propiciar a melhoria da qualidade técnica e artística desses conjuntos musicais.
Cada proponente poderá escolher até cinco instrumentos entre:  bombardino em sib; bombardão tuba ¾ em sib; clarineta 17 chaves em sib; saxofone alto em mib; saxofone tenor em sib; trompete em sib; trombone de Vara em sib; flauta transversa em dó; trompa cromática em Fá/sib. A seleção é voltada somente para bandas de música constituídas sob a forma de instituição pública ou privada sem fins lucrativos, cadastradas na Receita Federal (CNPJ – Pessoa Jurídica) há pelo menos seis meses, e que sem encontrem em efetivo funcionamento. Cada proponente só pode inscrever um projeto.

Nosso blog conta o encontro de Mané de Coco com Lampião



 O ENCONTRO DE MANÉ DE COCO E LAMPIÃO
Desde os tempos do cangaço
Quando briga findava no braço
Na pexeirada ou na bala
Que até hoje se fala
Das histórias de um caboclo
Sobre ele falo um pouco
No causo que agora conto
Que foi o dia do encontro
De Lampião e Mané de Coco.

A Mané por uns cruzado
Deram a tarefa covarde
De ir em cidade e cidade
Pregar uns cartaz de procurado
No papel um retrato estampado
Com a foto de Lampião
Em baixo a descrição Bandido, saqueador, e bandoleiro
E recompensa ao pistoleiro
Que o trouxer vivo ou num caixão.

E saiu Mané no seu jegue
Cumprindo sua jornada
Pregando ‘inté’ de madrugada
Os cartazes por onde passava
Mas uma coisa lhe assombrava
- E se com Lampião eu topar?
O delegado pra lhe sossegar
Lhe conferiu a garantia
Que a muito Lampião se escondia
La pras bandas do Ceará.

Mas parece que a informação
Não ‘tava’ bem informada
Numa certa madrugada
Uns jagunços viram Mané
No mato sem proteção qualquer
Dormindo por riba do chapéu
Com a bunda levantada pro céu
O pobre Mané só sentiu
Quando com cano do fuzil
O jagunço cutucou-lhe o anel.

Mané sentiu o cutucão
Bem no meio do traseiro
De olho fechado tremendo inteiro
Tateou um troço roliço e fino
Pensou “valhei Jesus minino”
Não julgue mal esse coitado
Não sou, nem quero ser ‘viado’
Mas que isso seja o jumento, senhor
Que quer me comer e seu troço afinou
Porque se não for eu ‘tou’ é lascado.

Quando Mané abriu o olho
Avistou o que temia
Pensou “esse é meu ultimo dia!”
Nessas terras do sertão
Era mesmo Lampião
E um bando de cangaceiro
Perguntando por dinheiro
Mané disse “tem não senhor”
E não me mate por favor
Mas se matar, mate ligeiro.

Respondeu o cangaceiro
- Eu não sou nenhum covarde
Não mato só por maldade
As vezes mato por dinheiro
Junto com meus companheiro
Só fazemos nos proteger
E pare logo de tremer
Pois se não me esconde nada
Pegue logo a estrada
Que vou liberar você.

A alegria durou pouco
Pois o jagunço Séraz
Num é que encontrou ‘os cartaz’
Entre as coisas de Mané
Lampião gritou: – O que é?
- Esse cartaz de procurado?
- Tu tá de acoite com os ‘sordado’!
Portanto cabra se apresse
Em fazer sua última prece
Que tu vai ser fuzilado.

Mané disse: meu capitão!
Me permita se explicar
Se o senhor me matar
Matará um inocente
Ao senhor eu sou temente
Nunca lhe desejei um ‘má’
Eu quero mesmo mostrar
Que estou a lhe servir
Se o senhor permitir
A minha historia contar.

- Quando vi ‘esses cartaz’
Fiquei muito indignado
Não deixei um ‘apregado Pelos
que passei Ai ‘dispois’ eu pensei
Vou deixar isso assim não
Vou rodar todo o sertão
Arrancando ‘esses cartaz’
 Pois fraqueza dessa não se faz
Ao meu nobre capitão.

Ai sai no meu jegue
Cumprindo minha jornada
Arrancando ‘inté’ alta madrugada
'Esses cartaz’ maldiçoado
Não deixei um ‘apregado’
Rodando o sertão sem medo algum
Embaixo de sol, e as vez em jejum
E no mato tiro ‘minhas pestana’
E quando acaba a semana
Queimo ‘os cartaz’ e não deixo um.

- E graças a deus esse encontro
Na bolsa Mané enfiou a mão
Tirou quatro pregos longos de vergalhão
E disse tome cá esse presente
Lampião disse descrente
- Quatro prego? Tá brincando com eu?
Mané disse “aceite o presente meu”
E por favor não se ofenda
Essa é um oferenda
Envia pelo filho de Deus.

Esses pregos meu capitão
Vieram do estrangeiro
Rodaram o Brasil inteiro
Ate chegar em minha cidade
E o padre de lá por bondade
Sendo seu admirador
A tarefa me confiou
De no dia que lhe encontrar
Esses santo prego entregar
Não próprias mãos do senhor.

Esses pregos capitão
Foram tirados da cruz
Eles pregaram Jesus
No dia de sua morte
São objetos de sorte
Por nosso senhor protegido
E você foi escolhido
Pra receber esse presente
E garanto daqui pra frente
Por tiro nunca será atingido.

Lampião ficou contente
Por ser um homem de fé
Abraçou, agradeceu Mané
Aquele presente de Deus
Com os pregos na mão se benzeu
‘Tava’ protegido por cristo
- Mané vou lhe recompensar por isto
Mas tudo ficou ameaçado
Quando veio cismado do outro lado
Pedindo palavra o jagunço Curisco.

- Lampião me desculpe
Mas este cabra lhe enganou
Pois pra pregar nosso senhor
Só três pregos foram usado
Um pregado em cada braço
E só um pregando os ‘dois pé’
Um mais dois dá três, não é?
Então tem prego ai sobrando!
Lampião apontou a arma gritando
- É melhor tu se explicar Mané!.

Mas Mané é cabra esperto
E disse de prontidão
- Vocês num se alembra não?
Na cruz tinha uma placa pregada
E nela uma frase talhada
A pois esse prego veio de lá
E se a memória não falhar
Lá ‘tava’ escrito o firmamento
O primeiro mandamento
“É proibido matar!”.

Lampião sabia que a frase na cruz
Dizia “Jesus, Rei dos Judeus”
E que o mandamento de Deus
“Não matarás” não é o primeiro
Mas liberou Mané são e inteiro
Viu sua inteligência como proeza
E vocês podem ter certeza
Que pra viver por mais um dia
Ou o cabra usa da valentia
Ou se vale da esperteza.

Jovem tenta suicídio subindo na torre de televisão de Itaíba

              foto:ilustrativa
Francielma Alves Gomes, 21 anos, solteira, agricultora, residente na Rua Pau Ferro, Centro, Itaíba-PE havia subido em uma Torre de Televisão, na Rua Águas Belas, no intuito de se jogar de lá, na tarde dessa sexta-feira (14). Os PMs seguiram até o local e conseguindo resgatar a vítima, que foi conduzida ao hospital local, onde foi medicada. A ocorrência foi passada à DP local. Segundo a família, a vítima toma remédio controlado.

Em Buíque Igreja Batista Moriá realiza acampamento no período de Carnaval




Em Buíque, no período carnavalesco, jovens e membros puderam participar neste final de semana do acampamento de carnaval promovido pela IBM – Igreja Batista Moriá – na chácara Recanto das Aguas – próximo ao sítio Baixa Preta.

O evento que começou oficialmente no sábado, 09, à noite, levou a seus participantes, muita música, animação e formação através das pregações e gincanas realizadas durante os quatro dias.

Com o tema “Labirinto das Decisões” os palestrantes levaram aos jovens, de todas as idades, presentes no evento, momentos de reflexão sobre o cotidiano do ser cristão, sua vivência de igreja, suas decisões e sobre o amor de Deus para cada um de seus filhos.

Durante as noites culturais, louvores, adorações, participações, orações e até uma brincadeira no labirinto das decisões animaram os participantes. Foram momentos de alegria, formação, diversão; sempre marcados pelos fortes momentos de oração nas celebrações dos cultos e nos momentos de adoração.

Para nós, a iniciativa dos pastores Jonas e sua esposa, pastora Josy em realizar pela primeira vez um retiro aberto a todas as pessoas, e não somente aos membros da congregação, foi uma forma de apresentar a todos, ainda mais, o carisma de alegria e adoração da própria comunidade.


“Quisemos nesses dias levar um pouco mais de Jesus a cada um de vocês e, sabendo que a boca fala daquilo que o coração está cheio, hoje podemos ainda mais levar Jesus aos nossos irmãos, estamos mais cheios de Deus, e assim podemos levá-lo a todos que D’ele precisam...” Pontuou o Pr. Jonas em uma de suas reflexões durante o evento.


O evento ainda contou com a participação e pregação do pastor Hiram, da Igreja Maravilhas de Jesus, também da cidade de Buíque, bem como alguns dos membros daquela congregação.

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO