sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Governo de PE proíbe “mascarados” durante protestos

O Governo de Pernambuco acaba de tomar um decisão que pode causar polêmica no país.
A medida vem um dia depois dos confrontos entre Polícia Militar e manifestantes da Frente de Luta pelo Transporte Público (FLTP), no centro da capital do estado, Recife.
O secretário estadual de Defesa Social, Wilson Damázio, foi categórico ao afirmar que vandalismo e pessoas mascaradas não serão mais permitidos durante as manifestações de rua.
“Doravante o Batalhão de Choque acompanhará todos os protestos e irá fazer revistas em pessoas mascaradas ou que portem mochilas”, afirmou o secretário, ao lembrar que até agora a polícia se mantinha à distância, apenas observando as manifestações, orientada a proteger seus participantes. “A ação da polícia tem de ser proporcional aos atos praticados”, afirmou. “O movimento mudou de rumo, extrapolou limites e não podemos ficar passivos”, avisou.
O estado de Pernambuco é governado pelo presidenciável Eduardo Campos (PSB), que deve ter dado autorização para que as medidas fossem anunciadas pelo seu secretário de Defesa Social.
De fato a presença de manifestantes usando máscaras não é lá muito adequada, uma vez que vivemos numa democracia e não há necessidade das pessoas expressarem sua indignação usando máscaras, a não ser quando a intenção não é somente a de protestar, mas fazer badernas e promover vandalismos.

Primeiros estrangeiros do Mais Médicos desembarcam no Brasil

Natalia Alloco veio da Argentina (Foto: Luna D'alama/G1)Natalia Alloco veio da Argentina
(Foto: Luna D'alama/G1)

A partir desta sexta, 244 profissionais formados no exterior vêm ao país.
Cubanos contratados por convênio não vêm nesta leva.

Começaram a chegar ao país os primeiros estrangeiros do programa Mais Médicos na tarde desta sexta-feira (23). Um grupo de cinco profissionais vindos da Argentina chegou ao Aeroporto de Guarulhos (SP) às 14h50. Entre eles há argentinos e médicos brasileiros que atuam naquele país.
Um dos profissionais, identificado como Germán, disse ao G1 que veio de Córdoba e resolveu trabalhar no Brasil porque tem um filho com uma brasileira, de quem quer estar mais próximo.
Ele afirmou que irá para Praia Grande, no litoral paulista, para receber treinamento nos próximos dias.
A argentina Natalia Allocco, de 26 anos, abandonou a residência em medicina da família para vir para o Brasil. A mãe é brasileira e ela tem família no país. Ela afirma que veio para “fazer o bem”. “Sempre quis vir para o Brasil e achei essa oportunidade boa porque não precisa de Revalida (prova para revalidar o diploma de médico no Brasil) e assim é mais fácil. Desde o primeiro ano de universidade tenho contato com pessoas carentes, e eu quero fazer aqui o que eu já fazia lá.”
Christian Uzuelli é brasileiro e tem 32 anos. Formou-se na Universidade Federal de La Plata, na Argentina, e vai trabalhar em Itaquaquecetuba (SP). Diz que a parte financeira não foi prioridade. “Minha família e minha namorada moram aqui, e isso pesou muito na escolha.”
Ela diz que viu na Argentina situações mais precárias do que aqui no Brasil. "Fiquei um ano em um centro de saúde pública de La Plata. O lugar tinha ruas de barro, não tinha esgoto, tinha muita carência. Vi situações piores do que vi aqui. Acho que não vou ter nenhum problema por vir pra cá, porque os objetivos são os mesmos”, comentou.
Em Porto Alegre, quatro profissionais desembarcaram no Aeroporto Salgado Filho, sendo dois argentinos e dois brasileiros que estudaram na Argentina. A expectativa é que cheguem 10 médicos nesta sexta à capital gaúcha.  Já no Rio de Janeiro, um voo chegou pelo trajeto Moscou-Lisboa-Rio, trazendo 11 médicos portugueses e dois russos. Em Brasília chegaram quatro estrangeiros.
“Estou ao mesmo tempo emocionada, com algum medo do desconhecido, mas com muita vontade de trabalhar, ter uma nova experiência. Vou para um distrito indígena da Amazônia. Sempre tive um fascínio de conhecer os povos, trabalhar lá”, disse a espanhola Sonia González.
  •  
Onde chegam os médicos formados no exterior para o módulo de avaliação
Brasília
23
Fortaleza
18
Rio de Janeiro
68
São Paulo
47
Porto Alegre
40
Recife
19
Salvador
13
Belo Horizonte
16
Total
244
 Ao todo, devem chegar ao Brasil, nesta primeira leva, nos próximos dias, 244 profissionais formados no exterior, sendo 99 de nacionalidade brasileira e 145 estrangeiros. O ministério da Saúde marcou eventos de recepção dos profissionais em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, Salvador e Porto Alegre a partir das 14h.
Segundo o ministério, por enquanto chegam apenas os profissionais de diversas nacionalidades selecionados na primeira rodada de contratação do programa. Os cubanos contratados num convênio com a Organização Panamericana de Saúde (Opas) ainda não têm data confirmada de chegada.
Em Brasília, a recepção no Aeroporto Internacional Presidente Juscelino Kubitschek foi liderada pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha. A partir da próxima semana os médicos estrangeiros começam um período de três semanas de acolhimento e avaliação, em que terão orientações sobre doenças comuns no país, aspectos éticos e orientações sobre o funcionamento do SUS.
Esse módulo terá 120 horas com aulas expositivas, oficinas e simulações de consultas. Também haverá aulas de língua portuguesa  e avaliações para testar a comunicação dos médicos. Depois de avaliados, os médicos receberão um registro profissional provisório, restrito à atenção básica e às regiões onde serão alocados pelo programa.
No primeiro mês de seleção, 10.96 profissionais com diplomas do Brasil e 244 formados no exterior, confirmaram sua participação no programa federal. Eles estão distribuídos em 516 municípios e 15 distritos sonitários indígenas. Ao todo, 3.511 cidades solicitaram 15450 médicos.

Secretaria de Turismo de Pernambuco promove ação contra violência sexual - Buíque está na rota

Projeto Turismo Protetor tem o objetivo de propor ações e atividades de sensibilização em torno do assunto

Pensando em intensificar ainda mais as atividades de combate à exploração sexual, a Secretaria de Turismo de Pernambuco (Setur-PE) e a Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) lançaram o projeto Turismo Protetor: Pernambuco contra a Violência Sexual, que tem o objetivo de propor ações e atividades de sensibilização em torno do assunto e orientar profissionais ligados direta ou indiretamente ao turismo.

Foi apresentada uma cartilha - com o intuito de colaborar ainda mais com o combate ao crime de exploração sexual de crianças e adolescentes e no aumento das denúncias - durante o evento de lançamento, desenvolvida pela Setur/Empetur e Centro de Prevenção às Dependências (CPD), que oferece um conteúdo voltado à conscientização dos profissionais e estudantes ligados ao turismo.

O Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, principal portão de entrada de turistas no Estado, também será palco de uma grande ação voltada para o projeto. Etiquetas de bagagens em combate à exploração sexual de crianças e adolescentes estarão sendo distribuídas para aqueles que estarão entrando e saindo de Pernambuco pelo terminal aéreo de passageiros.
Estado quer desencorajar o turismo sexual na região. Foto: Eduardo Andreassi/ DivulgaçãoEstado quer desencorajar o turismo sexual na região. Foto: Eduardo Andreassi/ Divulgação
Além da cartilha, o projeto percorrerá 30 municípios das 14 regiões turísticas de Pernambuco, mais o Distrito de Fernando de Noronha, levando palestras de sensibilização e campanhas com foco no trade turístico, instituições de ensino que possuem os cursos de turismo, hotelaria e gastronomia; entidades públicas e privadas ligadas à atividade turística e à sociedade em geral para a prevenção da violência sexual. Recife (29) e Petrolina (21) serão as primeiras cidades a receber as ações do Turismo Protetor a partir do mês de agosto.
“Este projeto tem uma importância muito grande para nós, envolvidos no turismo do Estado. As ações do Turismo Protetor têm o objetivo de levar palestras de sensibilização e capacitações para o trade turístico de 30 municípios de Pernambuco e o Distrito de Fernando de Noronha. Queremos envolver todas as pessoas que trabalham em prol do turismo na luta contra este tipo de crime”, afirmou o secretário de Turismo de Pernambuco, Alberto Feitosa.
Conheça os municípios que receberão as ações do Turismo Protetor:

Petrolina, Recife, Petrolândia, Araripina, Pesqueira, Arcoverde, Buíque, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada, Triunfo, Gravatá, Toritama, Caruaru, Bezerros, Santa Cruz do Capibaribe, Igarassu, Ilha de Itamaracá, Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Distrito Estadual de Fernando de Noronha, Camaragibe, Tamandaré, São José da Coroa Grande, Goiana, Nazaré da Mata, Carpina, São Benedito do Sul, Garanhuns e Bonito (PE).

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO