sábado, 1 de fevereiro de 2014

O que seria uma Cavalhada quase acaba em tragédia na noite deste sábado, (02) no bairro São José, em Buíque.

Estava correndo tudo certo e dentro dos conformes como foi programada por parte dos organizadores da cavalhada que seria realizada neste final de noite de sábado no bairro São José, até ter sido interrompida com a chegada de um elemento conhecido por Jorge, o mesmo em outra matéria que postamos em nosso blog, teria atingido seu próprio pai com golpes de foice e se evadido do local, onde policiais militares fizeram diligencias, mas nunca conseguiram o capturar.

Pois bem, hoje, por volta das 21h30min, mais uma vez o indivíduo entra em ação e ataca mais duas pessoas com golpes de foice. Segundo informações colhidas pelo Buíque & Cia, hoje durante o dia, Jorge teria brigado com essas duas pessoas e se evadido do lugar onde ocorreu a confusão, ao dar início à cavalhada, ele apareceu por lá e, como quem não queria nada, até chegou a assentar-se perto de um dos rapazes, onde estava consumindo bebida alcoólica. Em seguida se dirigiu a sua casa e voltou a com a foice, ao se deparar com a situação um dos homens saiu correndo e ele tentando aplicar golpes, mas sem êxito, depois conseguiu voltar ao lugar e golpeou o rapaz conhecido por Coco por várias vezes, atingindo-o no tórax com a parte lateral da foice sem deixar cortes. Graças a Deus, populares interferiram e o mesmo se evadiu do local e a vítima passa bem.


A polícia chegou ao local e fez diligências em sua residência e na residência de sua sogra, onde abordaram um irmão de Jorge que também estava envolvido nas confusões, fizeram-lhe perguntas e o liberaram. Na ocasião levaram uma das vítimas para prestar depoimento na delegacia. E o Jorge ainda continua foragido.

Filho drogado espanca a própria mãe em Buíque, deixa ela caída no chão e fica trancado por mais de 24 horas sem prestar socorro

Cada vez mais são estarrecedoras  as histórias de  pessoas que vivenciam o submundo das drogas  e diante de  tudo isso na maioria das vezes quem sofrem as conseqüências são os familiares de dentro da própria casa por não aceitar a vida na maioria das vezes filhos e não se submeter as chantagens e pressões do usuário que relativamente ultrapassam dos seus limites de sua capacidade sobre os efeitos destrutivos da própria droga.
Em Buíque, no agreste do estado, na madrugada da última segunda feira, (27) o desempregado e usuário de drogas Célio dos Santos de aproximadamente 22 anos de idade praticou um crime que deixou a população atônita e horrorizada. De acordo com alguns relatos de populares, principalmente dos moradores da Av. José Emilio de Melo, onde Célio residia com sua mãe a aposentada conhecida por dona Luíza, Célio ao exigir dinheiro e por sua mãe não ter lhe dado, não conformado espancou a mãe jogando ela em cima de uma cadeira e depois no chão atingido-a com socos e pontas pés por toda parte do corpo que causou vários cortes no rosto e na cabeça deixando desfalecida no chão por varias horas.

Ainda sobre o efeito dos entorpecentes, Célio não deu conta de sua mãe caída e passou durante todo dia da segunda feira trancado com a mãe sem prestar-lhe socorro, na terça feira já no seu normal, Célio buscou socorro, chegando inclusive a avisar a uma irmã dizendo que sua mãe tinha levado uma queda, mas como os hematomas no rosto de dona Luíza estavam muito visíveis inclusive devido a tanta pancada dada pelo filho ela teve traumatismo craniano e facial, depois de praticamente dois dias foi levada ao HRA e desenganada voltando para sua casa onde teve uma segunda crise e dessa vez socorrida por populares e conduzida ao Hospital da Restauração no Recife onde permanece internada em estado grave.


Ainda de acordo com as informações levantadas pelo girosocialb, ao perceber o tamanho da gravidade dos fatos o autor da agressão contra a própria mãe fugiu levando consigo dois cartões de benefícios da vítima, ainda de acordo com populares, Célio que dias antes teve que vender uma moto para cobrir danos de uma batida causada por ele em um outro veiculo, vinha tentando extorquir a própria mãe para comprar-lhe outra o que leva a crer que esse foi um dos motivos da brutalidade.  

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO