sábado, 13 de fevereiro de 2016

Agentes penitenciários suspendem paralisação prevista para o domingo

João Carvalho, do Sindasp-PE, informou que acordo com o governo não foi cumprido (Foto: Luna Markman/G1)João Carvalho, do Sindasp-PE, informou agentes
suspenderam paralisação (Luna Markman/G1)
Em assembleia realizada na tarde deste sábado (13), agentes penitenciários decidiram suspender a paralisação das atividades prevista para este domingo (14) nas unidades prisionais do estado. Segundo o presidente do Sindicato dos Agentes e Servidores no Sistema Penitenciário do Estado de Pernambuco (Sindasp), João Carvalho, a decisão veio após uma reunião na manhã deste sábado (13) na sede da Procuradoria Geral do Estado (PGE), onde houve uma sinalização positiva do governo para resolver alguns dos problemas que geraram uma crise no sistema prisional desde o ano passado.
De acordo com o presidente do Sindasp, o secretário de Administração, Milton Coelho, e o secretário executivo de Ressocialização, Éden Vespaziano, apresentaram um documento com propostas para amenizar os problemas relatados pelos agentes e prazos para que essas promessas sejam cumpridas. "O estado se comprometeu, por exemplo, a entregar até o próximo dia 18 de fevereiro, 200 novos coletes de forma emergencial. Há uma licitação para aquisição de 795 coletes e o restante deles seria entregue após a conclusão de todo o processo legal", explicou João Carvalho.
Ainda segundo o representante do Sindasp, entre as promessas do governo está a da entrega de 22 caminhonetes-xadrez até o dia 22 de fevereiro e outras 15 vans-xadrez até o próximo dia 31 de março. Outra promessa contida no documento seria a concessão de auxílio-transporte no valor de R$ 350 para todos os agentes penitenciários a partir de abril.
O presidente do sindicato ainda afirmou que o governo garantiu que haverá isonomia na questão salarial entre agentes penitenciários e da Polícia Civil e a realização de um concurso para 200 vagas ainda em 2016. "Daremos esse crédito de confiança, caso o que foi acordado não seja cumprido, a categoria voltará a debater os rumos do movimento", agregou.
Guarita foi atingida pela explosão, que abriu um buraco na muralha do Presídio Frei Damião de Bozzano, no Complexo do Curado, no dia 23/01/2016 (Foto: Katherine Coutinho / G1)No fim de janeiro, muro do Presídio Frei Damião de Bozzano, no Complexo do Curado, foi derrubado com explosivos. Na ocasião, 40 presos fugiram e 36 foram recapturados (Foto: Katherine Coutinho / G1)
G1 tentou entrar em contato com representantes da Secretaria de Administração (SAD) para escutar o estado sobre a negociação com os agentes penitenciários, mas até o momento não conseguiu contactá-los. Já a assessoria da Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) infomou apenas que negociações com entidades sindicais são capitaneadas pela SAD.
Na noite da última sexta (12), o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) havia autorizado  o estado a substituir os agentes penitenciários por policiais militares, caso a paralisação fosse decretada. Os agentes estavam em estado de greve desde o dia 4 de fevereiro. A greve já havia sido declarada ilegal no dia 5, com multa diária de R$ 150 mil. Desde as últimas fugas em massa realizadas no Complexo Prisional do Curado, na Zona Oeste do Recife, e na Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, ambas em janeiro, os agentes vêm externando problemas vividos pelos profissionais dentro das unidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Acesse o melhor conteúdo e matérias atualizadas dos fatos e acontecimentos de Buíque e região. Buíque & Cia - O melhor portal de notícias da cidade!

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO