domingo, 15 de maio de 2011

MAIS UMA PARCERIA FIRMADA ENTRE O BLOG E HP CONSTRUÇÕES


A Casa Dois Irmãos agora está com novo nome e novo endereço “HP CONSTRUÇÕES” a mesma se destacam em Buíque há vários anos por sua competência e responsabilidade em vender bem a todos os seus clientes. Sobre o comando dos empresários, Geraldo e Paulo, a  loja tem um grandioso estoque em material de construção em geral, com o máximo de comodidade para lhe servir e garantir uma boa compra. Fazem entrega em domicílio por toda parte da cidade, zona rural e toda região. Aproveite nossas ofertas.


Venha nos fazer uma visita
HP CONSTRUÇÕES
DOIS IRMÃOS
PRAÇA MAJOR FRANÇA Nº 55
Próximo ao Banco do Brasil
ORG: GERALDO, PAULO E FILHOS
HADDAMS E PALLOMA
Fone: (87) 3855-1081 –  9148-5134 – 9994-1033

Sport vence por 1 x 0, mas o Santa Cruz é Campão Pernambucano


Ana paula Santos/DP/D.A Press












Gol ade Marcelinho Paraíba, aos 47 minutos do segundo tempo, não ofuscou nada o merecido título do Santa Cruz, que volta a levantar o título depois de cinco anos


Foi incontestável. Foi em casa, foi da forma mais emocionante possível. Foi para relembrar o passado de glórias. Em mais uma partida perfeita taticamente, o Santa Cruz mostrou que é o melhor time do Estadual e o de maior regularidade. Depois de três vitórias consecutivas diante do Sport, nesta tarde, no Arruda, o Tricolor não precisou vencer. O pênalti, aos 47 minutos do segunto tempo em Renato, que Marcelinho Paraíba bateu bem e deu a vitória ao rubro-negro, não diminuiu a festa coral. 

O Santa Cruz perdeu o jogo nos acréscimos por 1 a 0, mas não deu nem tempo dos rubro-negros criarem qualquer esperança. O árbitro Sálvio Spinola encerrou a partida. E, assim, o título mais que merecido ficou mesmo no Arruda. Ficou com todos os méritos e diante de mais de 62 mil torcedores.  A equipe de guerreiros, que ninguém apostava no início da competição mostrou sua força e mostrou que sua redenção está apenas começando. 

O jogo - Tensão, ansiedade, nervosismo. É claro que esses ingredientes não poderiam faltar na partida final do Campeonato Pernambucano. Mas eles foram a tônica nos primeiros 45 minutos de bola rolando. O objetivo do Santa Cruz era não tomar gols para sair do Arruda com o título estadual. Já ao Sport só a vitória por 2 a 0  poderia levar a disputa para a final. Por isso, o Leão entrou em campo determinado a fazer um gol logo nos primeiros minutos. 
Os tricolores faziam a sua tradicional marcação e não davam espaço para o adversário. Assim, com o tempo passando, o nervosismo crescia, principalmente, pelo lado rubro-negro. O Sport buscava jogar em velocidade, mas não conseguiam furar o bloqueio coral. 

O time leonino descobriu que o lado esquerdo de marcação do Santa Cruz não estava funcionando adequadamente. E foi por lá que o Sport criou as principais jogadas ofensivas. Aos 9 e 16 minutos, sempre em bolas nas costas de Renatinho, o Leão por pouco não marcou. No primeiro lance, Renato cruza e Bruno Mineiro cabeceio com perigo. No segundo foi a vez de Daniel Paulista levantar na área e Bruno Mineiro, mais uma vez, errar o chute que foi fácil para Thiago Cardoso. 
O Santa Cruz se defendia bem e começou a acertar o posicionamento no lado esquerdo. Os tricolores tiveram algumas boas chances também em jogadas de contra-ataque. Aos 13 minutos, Wesley disputa bola que sobra limpa para Landu. O atacante não domina no primeiro lance e, no segundo, chuta em cima de Magrão. Aos 24, Wesley cobra falta de muito longe, Magrão dá rebote, mas nenhum atacante coral aproveitou. 

Título - No retorno para o segundo tempo, o técnico Zé Teodoro sacou Landu e colocou Thiago Cunha na equipe. O Sport voltou com a mesma equipe. No primeiro lance de Thiago Cunha, o Santa chegou com perigo em uma boa cabeceada de Gilberto, mas em cima de Magrão. Com 10 minutos da etapa final, Hélio dos Anjos errou feio em sacar Bruno Mineiro e Saci para colocar Tadeu e Romerito. 
O Santa Cruz voltou bem melhor. Tinha mais posse de bola, segurava o jogo no campo do adversário e irritava o time leonino com isso. O Sport, na base do desespero não conseguia emplacar uma jogada mais criativa. O bom futebol mostrado pela equipe coral contagiou a arquibancada. A torcida tricolor fazia festa e cantava incentivamendo os seus jogadores. 

A partida ficou aberta com o passar dos minutos. Ficou exatamente como o Santa Cruz queria. E os tricolores abusaram de perder gols. Aos 25, Gilberto perdeu a grande chance em contra ataque depois que a bola sobrou na linha do pênalti, limpa, mas o jogador perdeu errou o chute. Aos 27, Thiago Cunha soltou um torpedo, mas Magrão fez excelente defesa. Em uma das poucas bolas ofensivas do Sport no segundo tempo, depois de um incrível bate rebate, Renato tem a chance de marcar mas chuta em cima de Jeovânio, que se tornou o melhor jogador em campo. 

O Santa Cruz era quem pressionava. Aos 38 Têti perdeu chance clara. O nervosismo era incrível. Aos 47 minutos, Leandro Cardoso derrubou Renato na área. Pênalti. Marcelinho Paraíba cobrou bem e deu a vitória ao Sport. Mas o título ficou mesmo com o Santa Cruz. 

Ficha do jogo

SANTA CRUZ
Thiago Cardoso; Everton Senna, Leandro Souza e André Oliveira; Memo, Jeovânio, Wesley, Natan (Têti) e Renatinho; Gilberto (Léo) e Landu (Thiago Cunha). Técnico: Zé Teodoro. 

SPORT
Magrão; Renato, Montoya, Alex Bruno e Saci (Romerito); Hamilton, Tobi, Daniel Paulista, Marcelinho Paraíba; Bruno Mineiro (Tadeu) e Carlinhos Bala (Ciro). Técnico: Hélio dos Anjos.

Local: Estádio do Arruda. Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes (FIFA-SP). Assistentes: Alessandro A. Rocha de Matos (FIFA-BA) e Márcio Eustáquio Sousa Santiago (FIFA-MG). Gols: marcelinho Paraíba (SPO). Cartões Amarelos: Leandro Souza, Everton Sena (SC);  Hamilton, Marcelinho PB, Renato, Tobi e Montoya (SPO). Cartão Vermalho:  Alex Bruno (SPO). Público: 62.243 (total). Renda:  R$1.177.140,00.

Com informação: José Gustavo - Diario de Pernambuco
Postado por: Buíque & Cia

GIOVANE FREITAS PODE SER CANDIDATO PELO PTB À PREFEITURA DE ARCOVERDE




Em entrevista publicada no Blog de Inaldo Sampaio, na última quinta-feira (12) o ex-prefeito de Sanharó, Giovane Freitas (PTB), ora residindo em Arcoverde e secretário de finanças do prefeito Zeca Cavalcanti (PTB), confirmou que poderá ser candidato a prefeito deste município nas eleições do próximo ano. Eis sua entrevista:

- O Sr. é candidato a prefeito?

- Poderei vir a ser, mas o martelo ainda não foi batido. Além de mim, há outros quatro pré-candidatos no grupo do prefeito Zeca Cavalcanti e a palavra final será dada por ele.

- Por que?

- Porque Zeca é o grande líder político, hoje, do município. Tem uma avaliação positiva de cerca de 90%, uma gesta aprovada por todo mundo e um governo que não deve a ninguém. Então, temos que reconhecer que o candidato que ele apoiar tem 99% de chance ser eleito.

- O fato de você não ser de Arcoverde o atrapalha?

- De maneira nenhuma. Moro em Arcoverde há vários anos, minha mulher, Clara, que é médica, trabalha lá também há muitos anos, e meus dois filhos nasceram lá. Hoje eu sou arcoverdense de fato e de direito. Posso até não ser candidato, mas por outros motivos. Por este, não.

- O que poderá afastá-lo do páreo?

- Como já falei, além de mim há outros quatro pré-candidatos dentro do grupo. Creio que o prefeito Zeca vai ouvir todo mundo, democraticamente, e dar o seu apoio àquele que mais somar.


FONTE: INALDO SAMPAIO
FOTO: ÉMERSON

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO