sexta-feira, 20 de abril de 2012

PF indicia 11 pessoas por fraudes em obras públicas em cidades de PE


Coletiva na sede da PF deu detalhes da operação. (Foto: Katherine Coutinho / G1)
Onze pessoas, entre engenheiros, empresários e funcionários públicos, vão ser indiciadas por suspeita de envolvimento em fraudes relacionadas a obras públicas em Pernambuco e formação de quadrilha. A operação Resgate, como foi denominada, foi deflagrada pela Polícia Federal (PF), Receita Federal e Controladoria Geral da União (CGU) na manhã desta sexta-feira (20), em Pernambuco.
A PF havia divulgado que 13 pessoas seriam indiciadas, mas duas não foram encontradas por estarem viajando. Os detalhes foram divulgados em coletiva de imprensa na sede da PF, no Recife. De acordo com a CGU, o prejuízo aos cofres públicos podem passar dos R$ 20 milhões.

A operação cumpriu 25 mandados de busca e apreensão, 12 conduções coercitivas (que obriga o suspeito a depor), eram esperadas 14, além de comunicar ordens judiciais de afastamento de função pública e de atividades econômicas, além de bloqueio de contas bancárias em seis municípios: Recife; Macaparana e Paudalho, na Mata Norte; Caruaru, no Agreste; Arcoverde, no Sertão; e São Benedito do Sul, na Mata Sul. "Nosso objetivo é conseguir mais provas e documentos, robustecer essa investigação", diz o superintendente da PF, Marlon Jefferson de Almeida.

Três pessoas, dois servidores públicos e um advogado, foram ouvidas e depois liberadas. A PF também realizou uma prisão em flagrante durante um cumprimento de mandado de busca e apreensão na residência de um dos investigados, relativa  à posse ilegal de arma. Como o crime é afiançável por lei, o preso pagou fiança de um salário mínimo e vai responder ao crime em liberdade.

Malotes com documentos apreendidos são encaminhados para sede da PF (Foto: Katherine Coutinho / G1)Entre os locais onde acontecem as buscas estão cinco construtoras e a sede da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) no Recife - cidade que seria base da quadrilha - a Secretaria de Obras de Arcoverde, a Secretaria de Finanças de São Benedito do Sul e uma casa em Caruaru. Os documentos e materiais apreendidos estão sendo encaminhados para a sede da PF, no Recife.

A Prefeitura de Arcoverde informou por meio de nota que “desde já, coloca todos os seus funcionários à disposição de qualquer órgão fiscalizador para prestar todos os esclarecimentos sobre as ações realizadas pela administração municipal, bem como também coloca-se à disposição para prestar quaisquer informações aos referidos órgãos”.

Entre os indiciados estão dois funcionários terceirizados da Caixa Econômica Federal que atuariam como fiscais dessas obras. De acordo com a PF, um deles seria dono de uma das empresas investigadas e também funcionário público de uma prefeitura. A Caixa informou que não se pronuncia sobre funcionários.

Atuação
A quadrilha atuaria no desvio de verbas públicas de obras de médio e pequeno porte, principalmente no interior do estado, segundo a polícia. "A atuação começava desde a obtenção de recursos públicos, onde eles tinham influência, passando também pela elaboração de projetos. Quando esses recursos chegavam aos municípios, eram feitas licitações dirigidas para que essas empresas fossem contratadas", explica o delegado de Repressão a Crimes Financeiros e Desvios de Recursos Públicos da PF, Daniel Silvestre de Lima.
saiba mais

    De acordo com a PF, não haveria um chefe na quadrilha, mas três engenheiros se revezariam na fiscalização, projeto e execução da obra. "Apesar de atuarem em vários municípios, eles eram uma quadrilha. Havia uma repetição do envolvimento desses investigados em diversas obras, pessoas vinculados a mais de um município e a mais de um órgão público", detalha o delegado. Segundo ele, era comum eles ocuparem cargos em órgãos públicos e também nas empresas, ao mesmo tempo.
    As investigações já duram três anos e, segundo a Controladoria Geral da União, é possível que a quadrilha atuasse há mais de dez anos. "Uma das características dessas obras é que era contratada mão de obra informal, ou seja, os encargos sociais não eram pagos. Fizemos um levantamento e esses encargos podem chegar a um terço do orçamento", afirma o chefe da CGU Regional de Pernambuco, Adilmar Gregorini.

    A CGU estima que, em uma casa popular de R$ 30 mil, cerca de R$ 10 mil são encargos. "Multiplicando isso por cem, porque ninguém constrói apenas uma casa popular, quanto não foi desviado?", questiona Gregorini. Com isso, a CGU estima que os valores desviados possam passar dos R$ 20 milhões. “A gente ainda não conseguiu chegar a todos os municípios em que eles atuavam. Eles agiam há mais de dez anos e não temos como fiscalizar todos os municípios. A gente tem conhecimento que eles atuam em outros. As investigações vão continuar", afirma o chefe da CGU-PE.

    Uma das obras em que foram encontradas irregularidades foi a de asfaltamento em uma cidade que a PF não pode dar o nome para não prejudicar as investigações. "Nós constatamos que a espessura média do asfalto era de quatro centímetros, quando o contrato era de seis centímetros. Isso e a utilização de materiais baratos, diferentes dos que deveriam ser usados, estão entre as formas que eles tinham de desviar o dinheiro", conta Gregorini.

    Cerca de 150 policiais participam da operação desta sexta-feira (20). A PF informou que os integrantes da quadrilha serão indiciados pelos crimes de fraude e dispensa indevida de licitação, peculato - que é quando funcionários públicos se utilizam de sua função para benefício próprio ou alheio - falsificação de documento público e formação de quadrilha. O inquérito deve ser concluído em até 60 dias, quando será encaminhado à Justiça Federal.

    VISITE A FLOX BOUTIQUE E ENCONTRE O QUE A DE MELHOR NA MODA


    Quem procura andar antenado com as ultimas tendências do mundo da moda e acima de tudo o bom gosto predomina em seu dia-a-dia tem por obrigação dar aquela passadinha básica no mais novo point da moda na cidade de Buíque. Flox Boutique, no centro da cidade, com modernas e aconchegantes instalações dignamente de uma loja de shopping  em grandes centros, está cada dia mais em evidência para as pessoas que tem bom gosto e gostam de produtos da mais alta qualidade no mundo fashion.

    Quem realmente gosta de sofisticação não precisa se deslocar para outras grandes cidades em busca daquela marca que tanto sonhou por que a Flox Boutique tem  a disposição tanto do homem quanto da mulher,  grandes e famosas marcas conhecidas mundialmente como: Forum, Colcci, Ilicito, Coca-Cola entre tantas outras que tornam mais notável quem veste. Além dessas maravilhas o cliente Flox encontra toda linha de acessórios, sapatos, peças intimas e sem contar com aquele perfume originalmente Italiano.

    Depois de todas essas básicas  informações  você querido leitor (a), deve estar se perguntando e fazendo uma comparação sobre o preço; Calma na Flox mesmo sendo uma loja de alta qualidade com o que há de melhor em termos de marcas e atendimento é claro, você não vai pagar aquele absurdo de uma fina boutique de um shopping Center, na Flox você estará pagando o preço justo pela qualidade e não os encargos de administração dos grandes centros de compras, por essa e outras razões é que a Flox faz realmente a diferencia com preços que ninguém encontra. 

    Portanto, aproveite está chegando  o dia das mães, o dia dos namorados e presenteie quem você realmente ama com produtos de qualidades por um preço simplesmente inacreditável.

    Flox Boutique: Rua Cleto Campelo, ao lado da Prefeitura Municipal em Buíque.

    APAE BUIQUE FIRMA PARCERIA COM A RPN/NET PROVEDOR DE INTERNET


    Apae Buíque firma mais uma parceria que ajudará no desenvolvimento das suas atividades, desta vez, RPN/NET e a Associação de Pais e Amigos do Excepcional (Apae) firmaram parceria para a realização de formatação, revisão, manutenção e instalação de programas nos computadores que recentemente foram doados pelo Ministério Público a Apae Buíque.

    A parceria contará com os benefícios acima citados por tempo indeterminado, sendo assim os trabalhos agora terão mais rapidez e qualidade, pois sabemos que é uma empresa de auto nível e competência no mercado a mais de seis anos, tendo a frente da gerência o Sr. Etagil Rodrigues (GIL), e como dono o empresário Petrúcio Nopa.

    Além dos benefícios que foram citados acima a Apae também contará com acesso a internet banda larga grátis. Para o presidente Ricardo Resende, os trabalhos agora vão mais a frente, pois com estes benefícios facilitará ainda mais o acessos a outros tipos de projetos e programas que possam ser implantados durante as aulas no dia-dia.

    TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

    CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO