terça-feira, 6 de abril de 2010

Veja os ministros que deixam Lula

Visando às eleições de outubro próximo, deixam semana passada os cargos nove ministros do presidente Lula, a saber:

1- Dilma Rousseff (Casa Civil)

2- Hélio Costa (Comunicações)

3- Alfredo Nascimento (Transportes)

4- Édson Santos (Igualdade Racial)

5- Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate à Fome)

6- Geddel Vieira Lima (Integração Nacional)

7- José Pimentel (Previdência)

8- Carlos Minc (Meio Ambiente)

9- Reinhold Stephanes (Agricultura)

O presidente do BC, Henrique Meirelles, gostaria de disputar o governo de Goiás ou uma vaga no Senado mas o presidente Lula pediu que ele ficasse no cargo até o final do governo.

Diário Oficial divulga nomes dos novos secretários do governo de Pernambuco


O Diário Oficial do dia (30) publicou o nome dos novos secretários do governo de Pernambuco. São eles:


Ranilson Brandão Ramos - Secretário de Agricultura e Reforma Agrária.


Gilberto Rodrigues Nascimento - Secretário Executivo de Articulação e Acompanhamento
Frederico da Costa Amâncio – Secretário de Saúde.
Nilton da Mota Silveira Filho – Secretário de Educação
José Francisco de Melo Cavalcanti Neto- Secretário de Administração.
Eugênio Manoel Nascimento Morais – Secretário de Transportes.
Anderson Stevens Leônidas Gomes - Secretário de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente.
Paulo Henrique Saraiva Câmara – Secretário de Turismo.
Marcelo Canuto Mendes – Secretário Especial de Articulação Social
José Coimbra Patriota Filho - Secretário de Desenvolvimento e Articulação Regional
Dilson de Moura Peixoto Filho – Secretário das Cidades

Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados encaminha carta ao governador



A Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados (ACS – PE) encaminhou carta ao governador Eduardo Campos. Confira: 

CARTA DA TROPA

Ao Excelentíssimo Governador de Pernambuco Eduardo Campos,
Policiais e bombeiros militares, praças e oficiais, ativos e inativos, em caminhada pelas ruas do Recife. Treze anos depois a cena se repete. Como diz certo ditado popular, “não podemos tapar o sol com uma peneira”. A insatisfação nos quartéis é real. O que ocorreu na tarde desta segunda-feira (29), é apenas uma mostra do que poderá acontecer, a qualquer momento.
Sim, amargamos anos e anos de esquecimento por parte dos nossos governantes. A insatisfação aumenta quando tomamos conhecimento que nossos co-irmãos de Sergipe recebem um piso salarial no valor de R$ 3.500 (três mil e quinhentos reais), sem contar com as gratificações. Já o Governo da Paraíba concede nesta terça-feira (30/03), aumento salarial para os Militares Estaduais. Um soldado passará a ter um soldo de R$ 2.400 (dois mil e quinhentos reais).
O mais decepcionante é saber que, segundo dados do IBGE, o Produto Interno Bruto dos dois estados é inferior ao de Pernambuco (R$ 55.505, contra R$ 15.125 de Sergipe e R$ 19.953 da Paraíba). Portanto, inadmissível que os policiais e bombeiros militares pernambucanos recebam tão pouco, diante de tamanha responsabilidade, a qual é diminuir os números da violência
Contando com uma população de 544.039 pessoas, segundo a estimativa do IBGE em 2009, Sergipe tem um efetivo de 6.500 PMs. A Paraíba contava em 2009 com uma população é de 3.769.977, correspodente a 1,9% da população nacional e um efetivo de 10 mil policiais militares. Pernambuco tem uma população de 8.810.256 e um efetivo 17 mil homens.
Diante de tal situação de desconforto relativo ao aumento médio de 40% ao policial civil e apenas 10% ao policial militar de Pernambuco criou-se um desconforto geral da tropa, do Sertão até a Capital. Tal insatisfação deixou a tropa inquieta e cobrando da Associação dos Cabos e Soldados uma mobilização do Estado. Por exemplo, Petrolina tem um efetivo de mais de mil homens que não param de ligar para entidade, desejando parar e descer para a Capital. 
Na Capital, a insatisfação é total. A Associação Pernambucana de Cabos e Soldados possui em seu quadro de associados 70% do efetivo de praças, chegando aos 13 mil policiais e bombeiros militares. Até o momento, estamos dando um passo de cada vez, respeitando a legalidade, colocando a sociedade em primeiro lugar e os compromissos de profissionais de segurança que nós somos. No entanto, diante do desejo da tropa será impossível não respaldá-los em sua vontade.
Os policiais e bombeiros militares não aceitam aumento através de gratificações, principalmente porque os inativos não são beneficiados. Pedimos encarecidamente ao Governador do Estado, um soldo digno no valor mínimo de R$ 2.400 (dois mil e quatrocentos reais); tal e qual nossos co-irmãos paraibanos.
Pedimos avaliar o nosso pleito com o devido respeito aos profissionais de Segurança, elementos “número um”, no combate a violência e responsáveis pela diminuição dos índices de criminalidade em 12%. Solicitamos um posicionamento URGENTE, devido a situação drástica, uma tragédia em forma de paralisação que pode ocorrer. Sabemos que Vossa Excelência possui poderes legais para tal. 
Recife, 30 de março de 2010
Atenciosamente, 
Renílson Bezerra dos Santos, Coordenador da ACS

PSF atende 50% da população




A cobertura do Programa Saúde da Família (PSF) ultrapassou, em 2008, 50% da população brasileira, revela o Suplemento Saúde da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Saúde 2008), divulgado semana passada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Segundo o levantamento, 96,5 milhões de pessoas viviam, em 2008, nos 27,4 milhões de domicílios cadastrados no PSF - 50,9% da população total (de 189,5 milhões) era atendida em 47,7% dos lares (do total de 57,557 milhões). Os números apontam um crescimento contínuo desde a criação do programa, há 16 anos.


Formado por equipes multiprofissionais que acompanham grupos de famílias, o objetivo do PSF é reorganizar a assistência à saúde, priorizando a assistência básica e a promoção da saúde. A região com maior atendimento, segundo a PNAD, foi o Nordeste: com 64,8% dos domicílios e 67,7 % dos habitantes cadastrados.
Fonte: Agência Estado

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO