quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Candidatos ao Governo do Estado em debate na TV nesta quinta

Todos os candidatos ao Governo do Estado participam hoje à noite do primeiro debate na televisão, mas os olhos dos telespectadores estarão mesmo voltados para o governador-candidato Eduardo Campos (PSB) e o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB). O evento terá início às 22 na TV Clube/Band e o Blog da Folha vai fazer a cobertura completa do evento com transmissão ao vivo do debate no estúdio, bastidores e com repórteres acompanhando desde a chegada dos candidatos ao local.
 Além de Eduardo Campos e de Jarbas Vasconcelos, o debate contará com as presenças de Sérgio Xavier (PV), Edilson Silva (PSOL), Jair Pedro (PSTU), Roberto Numeriano (PCB) e Anselmo Campelo (PRT). Os dois últimos postulantes participam do evento sub judice, devido a pendências com a Justiça Eleitoral e tiveram suas candidaturas indeferidas pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE). A garantia da participação de ambos no debate foi conferida através de embargos declaratórios que eles ingressaram no TRE para permanecer no pleito.

Nova identidade terá chip



O Instituto Nacional de Identificação (INI) da Polícia Federal pretende emitir, até o final do ano, de 100 mil a 200 mil registros de identidade civil (RIC), a nova carteira de identidade equipada com um chip que vai permitir ao cidadão exercer todos os seus direitos com um único documento. Ainda não está prevista, no entanto, a data de início da emissão dessas carteiras.

Novo documento tem dispositivos contra falsificação .Além de simplificar a vida do brasileiro, o RIC traz dispositivos contra a falsificação, o que evitará fraudes a partir do roubo da carteira de identidade. O novo documento também permitirá a criação de um banco de dados único com as digitais dos brasileiros, compartilhado entre os órgãos de segurança dos estados e dos municípios.

Um Serra nervoso, mas sem perder tempo ao alfinetar adversária

Tucano foi o terceiro entrevistado na série com presidenciáveis

Um candidato visivelmente nervoso e uma dupla de jornalistas visivelmente benevolentes com o entrevistado. Essa foi pelo menos a impressão que se tem ao término da entrevista do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, no Jornal Nacional desta quarta-feira. O tucano não perdeu tempo ao alfinetar a adversária petista Dilma Rousseff ao dizer que o presidente não pode governar na garupa. Segundo ele, Lula não é mais candidato.
"As pessoas estão preocupadas com o futuro. Quem tem mais condições de tocar o Brasil para frente", disse o tucano, na noite desta quarta-feira na entrevista com pouco mais de 12 minutos na bancada do jornal, com Willian Bonner e Fátima Bernardes. Questionado sobre a aliança com o PTB, legenda envolvida no mensalão, Serra afirmou que os partidos são heterogêneos. Ele lembrou que o partido em São Paulo sempre esteve com o PSDB. "Os personagens principais do mensalão nem foram do PTB, mas do PT', disse.

CONVITE


TSE poderá liberar candidato “ficha suja”, diz presidente

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Ricardo Lewandowski, afirmou em entrevista ao G1 nesta quarta-feira (11) que a maior parte das decisões dos tribunais regionais eleitorais que liberaram candidaturas de políticos “ficha suja” não contraria a posição do TSE sobre o assunto. Mas, segundo ele, é possível que o TSE também autorize o registro de políticos com restrições.

A avaliação foi feita pelo ministro ao comentar reportagem do G1 que mostrou que pelo menos dez tribunais regionais autorizaram as candidaturas de políticos com "ficha suja", rejeitando pedidos de indeferimento feitos pelo Ministério Público e outras entidades.

A Lei da Ficha Limpa veta a candidatura de políticos condenados em decisões colegiadas da Justiça ou os que renunciaram para evitar processo de cassação.

“No aspecto da constitucionalidade, a Lei da Ficha Limpa não foi contestada na maioria dos TREs. Alguns aspectos é que foram melhor analisados. É possível que o próprio TSE, ao examinar os casos concretos, entenda que alguns candidatos que foram barrados não estejam enquadrados nessa nova lei”, afirmou o presidente do TSE.

Segundo apurou a reportagem do G1 em consulta às assessorias dos tribunais, juízes de Acre, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima, Sergipe e Tocantins emitiram decisões que questionam a aplicabilidade da nova lei. Nem todos esses tribunais aprovaram todos os "fichas sujas" - a maioria apreciou caso a caso e aprovou alguns e outros não.

Até a noite desta terça-feira (10) o TSE já havia recebido 67 recursos contra decisões dos TREs que impugnaram candidaturas. Desse total, 12 são de políticos que tiveram o registro barrado pela Lei da Ficha Limpa.

Entre as apelações que o TSE deve começar a julgar já nesta semana, está o caso do deputado federal Sarney Filho (PV-MA) que teve a candidatura liberada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA).

Mesmo condenado por abuso de poder econômico e uso indevido de meios de comunicação, o deputado teve o registro aceito sob o argumento de que a ficha limpa não valeria para condenações anteriores à publicação da lei. Esse foi um exemplo de decisão que contrasta com o entendimento do TSE.

Lewandowski ressaltou que, mesmo com a possibilidade de liberar alguns políticos da ficha limpa, o TSE não voltará atrás nas decisões que tomou sobre os aspectos constitucionais da norma.

Segundo ele, a Corte manterá o posicionamento sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa nestas eleições, sobre a validade para condenações anteriores à vigência da lei, e sobre a prioridade de resguardar a “moralidade e a probidade administrativa nas eleições”.

“Essa maioria que já se formou será mantida no que diz respeito aos aspectos da constitucionalidade. Mas é possível que na análise dos casos concretos o tribunal venha a excluir alguma restrição. O caso concreto não vai mudar a essência do entendimento do TSE”, afirmou o ministro.


Fonte: G1

Armando entusiasmado com recepção no centro do Recife

A campanha dos candidatos ao Senado pela Frente Popular de Pernambuco, Armando Monteiro (PTB) e Humberto Costa (PT), ocupou as ruas do centro do Recife na tarde desta quarta-feira (11/08). Assediados pela população e bastante à vontade no meio da militância, Armando e Humberto mostraram que estão dispostos a intensificar o corpo-a-corpo com os eleitores pernambucanos, tanto na Região Metropolitana quanto no interior.

Na concentração do ato político, na Praça Maciel Pinheiro, as militâncias apostaram na visibilidade das candidaturas, distribuindo o material de campanha, a exemplo de adesivos e folhetos. Animado, Armando posou para fotos e “deu um brilho” nos sapatos, enquanto aproveitou para conversar com o engraxate que trabalha na praça.

A caminhada percorreu o comércio do Recife, fazendo um porta-a-porta nas lojas das Ruas da Imperatriz, Rua Nova, Praça da Independência, Duque de Caxias e Rua do Rangel. Armando Monteiro cumprimentou vendedores e clientes, parando diversas vezes para falar sobre as suas propostas para o Senado e como irá colaborar com as gestões de Eduardo Campos (PSB) e Dilma Rousseff (PT).

Em discurso no final da caminhada, no Mercado de São José, Armando comemorou a recepção da população. “Estamos no meio da jornada, mas a cada dia observo o acolhimento e o carinho das pessoas. O que nos anima a seguir, sem achar que já vencemos, mas com esperança na vitória”, disse, pedindo o engajamento de todos.

Antes da caminhada, Armando e Humberto almoçaram com artistas no Mercado da Encruzilhada para conversar sobre propostas de ações para o setor cultural. Participaram do encontro a ministra da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres, Nilcea Freire, o prefeito do Recife, João da Costa (PT), o deputado federal e candidato à reeleição Maurício Rands (PT), o secretario de cultura do Recife, Renato L, o escritor Ronaldo Correia de Brito e os cantores Josildo Sá, Maciel Melo e Edy Carlos, entre outros.

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO