segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Prefeito de Ibimirim Adauto Bodegão ainda contabiliza estragos deixado pela gestão passada‏ do ex-prefeito Pe. Marcos


Uma cidade abandonada, máquina quebradas, veículos com motores totalmente danificados, lixo em todos os bairros e distritos, postos de saúde sem nada, servidores estariam sem receber 3 folhas ( novembro, dezembro e o 13º ), um cenário de destruição e vandalismo em vários prédios públicos.

Esse cenário não é de nenhum filme de guerra, mas da cidade de Ibimirim que foi encontrada pelo novo prefeito Adauto Bodegão (PP). Segundo Adauto, a situação é caótica e nessas primeiras semanas a ordem é fazer um levantamento geral das contas da Prefeitura e da situação que ora se encontra cada secretaria.
 A meta do Governo Adauto é definir nas próximas semanas um plano de metas para cada pasta a partir da identificação da situação atual e das necessidades de funcionamento de cada órgão.

Lajedo: até os talheres usados na merenda escolar sumiram


Apontado como gestor exemplar pelo PSB – tanto que o governador chegou a estimular a transferência de domicílio para Garanhuns – o ex-prefeito de Lajedo, Antônio João Dourado (PSB), deixou uma herança “criminosa”, expressão utilizada pelo novo prefeito, Rossini Blésmany (PSD). Para ter acesso ao seu gabinete, Blésmany teve que arrombar as fechaduras, já que as chaves da porta não apareceram.

Diversos prédios em que funcionam secretarias e repartições públicas do segundo escalão foram entregues depenados e sem tetos. A equipe do novo prefeito está trabalhando em salas de escolas municipais. Sem a menor condição de tocar os serviços básicos e sem poder movimentar a conta do erário, o prefeito decretou estado de calamidade.

Toda a fiação da central telefônica e os cabos de internet apareceram cortados no dia 1º de janeiro. “O que fizeram com Lajedo está relacionado a uma operação criminosa”, disse Blésmany, segundo postagem no blog do jornalista Roberto Almeida, de Garanhuns.


Fiação telefônica e cabos de internet cortados desde o dia 1º de janeiro

O prefeito não tem a noção exata dos débitos herdados. Ele encontrou pagamentos em aberto com fornecedores, salários atrasados e pendências com o INSS. “Não sabemos ainda o tamanho do rombo. O que era de informação e estava impresso sumiu e o que estava nos computadores foi deletado”, disse o pessedista.

As Secretarias de Educação, Obras e Agricultura estão sem teto. As pastas funcionavam em prédios alugados e nos últimos dias de dezembro os contratos com os imóveis foram interrompidos e os funcionários ficaram sem ter onde prestar expediente.


Os banheiros do Colégio Normal foram encontrados sem pias

Duas grandes escolas da rede municipal foram recebidas pela nova gestão em estado comprometedor. No Colégio Normal de Lajedo, que abriga em torno de 1,3  mil alunos, os banheiros foram destruídos, vasos sanitários não têm sequer descarga, as pias sumiram e as instalações elétricas e hidráulicas estão impraticáveis.

Nas salas de aula a situação é ainda pior. Paredes com rachaduras, vidros, janelas e cadeiras quebradas, são apenas alguns dos problemas encontrados. Até a cisterna que abastece a unidade de ensino apareceu destruída.


A bomba d'água do Colégio Municipal simplesmente sumiu

Na escola Dom Expedito Lopes, sete computadores foram encontrados escondidos dentro de um banheiro que estava fechado com cadeado. As salas não têm fechadura, o telhado está visivelmente comprometido e cheio de goteiras, banheiros são utilizados como depósitos de material e até lâmpadas estão caindo, penduradas por um fio.

Na zona rural, a escola João Rosendo Fernandes, no sítio Laje dos Cadetes, está sem água desde o mês de outubro passado. “As portas não tem fechadura. Nós fechamos com um cabo de vassoura que fica segurando do outro lado”, informa a professora Joelma Gonçalves, que além de ensinar, cuida da limpeza e manutenção da unidade onde estudam 19 crianças.

A nova gestão encontrou apenas duas colheres e dois garfos na pequena sala onde é preparada a merenda escolar. No hospital, falta até esparadrapo. No setor de pediatria, as gavetas onde são guardados os medicamentos estão vazias e o banheiro merece cuidados especiais. Foram encontrados apenas um vidro com algodão e três abaixadores de língua. O bloco cirúrgico está interditado e servindo atualmente de depósito.


Ambulâncias sucateadas na garagem do hospital

Na garagem do hospital estavam estacionadas duas ambulâncias cobertas pela poeira ao lado de um micro-ônibus odontológico e uma Van para o transporte de pacientes. Nenhum dos veículos funciona. Por determinação do prefeito, as ambulâncias já foram removidas para oficinas mecânicas.

Diante da decretação de estado de emergência, o município fica autorizado a contratar, por um prazo de 90 dias, bens e serviços essenciais ao funcionamento das secretarias de administração, finanças, saúde, educação e assistência social sem a necessidade do processo de licitação, desde que verificada a necessidade da contratação.

Em Ipojuca, 145 automóveis sumiram ou foram depenados


Em Ipojuca, não foram apenas dois jet-skis de propriedade do município que sumiram na farra feita com o dinheiro e os bens públicos promovida pela gestão do ex-prefeito Pedro Serafim (PDT).
Segundo levantamento preliminar, já em poder da nova gestão, sob o comando do tucano Carlos Santana, 145 automóveis, entre carros de passeio, motos e caminhões, ainda não foram identificados.

Alguns já foram vistos circulando em municípios próximos, como Vitória de Santo Antão, Olinda e Recife. Da frota que restou, boa parte está inutilizada devido ao vandalismo – os automóveis foram depenados e abandonados pelas ruas da cidade. Igualmente, dezenas de ambulâncias foram sucateadas e estão sem condições de funcionamento.

cinco gde

Vidros foram quebrados, pneus, motores e até as baterias dos automóveis foram furtadas. Todas as informações dos computadores da Prefeitura simplesmente sumiram. Uma semana se passou desde a posse do prefeito e, até agora, nada se sabe a respeito dos valores remanescentes nos cofres públicos.

De acordo com informações levantadas pela equipe do prefeito, três contratos celebrados para execução de programas sociais no município - como o Dentista em Casa e o Xô, Dengue! - estão sendo auditados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) com suspeita de fraude em suas elaborações. A verba destinada aos projetos - R$ 3 milhões – já teria sido repassada, mas até agora, os projetos sequer saíram do papel.

um gde

O contrato do transporte escolar também apresenta irregularidades quanto aos valores cobrados. De acordo com Carlos Santana, a empresa que presta os serviços para Ipojuca é a mesma conveniada à Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, mas a quantia arrecadada por quilômetro rodado é de R$ 12 em Ipojuca, a administração jaboatonense paga cerca de R$ 4, três vezes menos do que Ipojuca.

O quadro da saúde infelizmente não é diferente. A técnica de enfermagem Maria Rosa dos Santos trabalha no Hospital e Maternidade Santo Cristo, no centro da cidade, e se diz indignada com tamanho descaso. “Há mais de 10 anos vivemos nesta mesma situação. Até o reboco do teto já caiu na minha cabeça”, disse.

dois gde

Os quartos onde médicos e enfermeiros repousam após as longas jornadas de trabalho estão tomados pelo mofo. O mau cheiro no local é de embrulhar o estômago.

Os leitos destinados aos pacientes estão completamente ocupados por caixotes e entulhos, enquanto macas e colchões estão esquecidos em uma das garagens do prédio.

PREFEITURA DE TUPARETAMA DE PORTAS FECHADAS EM PROTESTO


A Prefeitura de Tuparetama e todas as secretarias e órgãos do governo municipal estarão fechadas hoje como forma de protesto e de alerta à comunidade para a situação de caos e de depredação de patrimônio em que foram entregues pela gestão anterior.  Somente os serviços fundamentais como saúde, limpeza urbana e educação estarão funcionando. 
Conforme já noticiado anteriormente em mídias da região, o quadro encontrado pelo prefeito Dêva Pessoa ao assumir a prefeitura de Tuparetama no último dia 01 foi desolador: obras paralisadas, salários atrasados, algumas secretarias sem nenhum computador, lixo tomando conta da cidade.  O Gabinete do Prefeito foi deixado pelo gestor Sávio Torres sem veículo e não havia sequer uma cadeira para o prefeito  Dêva Pessoa sentar-se.
Além desse quadro lamentável, há outra razão mais grave para o protesto em forma de “portas fechadas” na prefeitura de Tuparetama nesta segunda feira:  Dêva Pessoa encontrou uma dívida de cerca de 2,5 milhões de reais deixada por Sávio Torres. Esses valores ainda são resultantes de cálculos parciais, estima-se que a dívida poderá ser bem maior. O protesto acontece em pleno dia de feira livre na cidade.

Dilma esqueceu o Nordeste

Em rede nacional de televisão, ouvimos ao pronunciamento de Boas Festas e as realizações feitas no Governo no ano de 2012 da presidente Dilma Rousseff. Tudo de uma maneira muito otimista e entusiasmada ao tamanho que foram as ações realizadas e as que serão em 2013.

A presidente, citando todas as realizações, disse que: todos os contratos serão respeitados. Entendemos que se tratam dos contratos dos royalties com os Estados do Sudeste. Em nenhum momento a nossa presidente falou dos problemas mais graves que o Brasil no momento vem passando, que é a seca na região do Nordeste e, será como todos já sabemos, uma das piores secas que a região vem enfrentando e com previsão de se estender por mais um ano.

É lamentável que a nossa presidente em seu pronunciamento não tenha citado o problema da seca e que providências estaria o seu Governo tomando. Seria muito bom que esta simples carta através do conceituado do Blog do Magno Martins tivesse a mesma dimensão de uma rede nacional de televisão e chegasse ao conhecimento da presidente Dilma Rousseff.

Nós, povo Nordestino do nosso Brasil, devido a está catástrofe provocada pela seca, estamos sendo lentamente destruídos por uma falta de assistência governamental, um programa mais consistente e mais sério. Seremos assim, sempre esquecidos.

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO