quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Prêmio Os Melhores do Ano e Quadra Poliesportiva do Bairro Frei Damião ganharão nome do jovem Matheus Campos

Na próxima terça-feira, (22) o vereador Rômulo Camêlo apresentará no plenário para votação um projeto de Lei Legislativo que indica o nome do jovem Matheus Campos, para  a quadra poliesportiva do bairro Frei Damião, na sede do município de Buíque.

De acordo com o vereador que conta com os votos de seus colegas de plenária, essa é uma forma de continuar com as homenagens, sendo que, a primeira será no próximo dia 14, durante a 12ª edição Os Melhores do Ano, cujo prêmio levará também, o nome Matheus Campos.

Um jovem cidadão que deu uma lição de vida e superação comovendo toda sociedade, que se uniu diante de uma corrente de oração em prol de suas melhoras quando ainda estava sobre cuidados médicos.

Como todos sabem, Matheus Campos, em vida, foi um  jovem desportista fanático, torcedor do Corinthians - seu time de coração, sempre em companhia dos país, viveu intensamente seus dias ladeados de muito amor e carinho e, como em Buíque brevemente será entregue pelo Governo Municipal duas quadras poliesportivas, todas cobertas,  inclusive a da Vila São José, que já foi finalizada e já está totalmente pronta para ser entregue, conforme  informações do coordenador geral de gabinete, Ronaldo Andrade, outro nome  melhor não poderia  ser indicado.

"Com a construção e entrega das quadras os jovens terão a oportunidade de se inserirem nos esportes e, nada melhor do que homenagear um outro jovem que, assim como os demais, viveu sua vida entre a escola e o esporte", concluiu Rômulo Camelo.

Preso suspeito de assassinar promotor de Itaíba

Foto:Diário de Pernambuco


O secretário estadual de Defesa Social, Wilson Damázio, informou, na manhã desta quarta-feira (16), a prisão de um homem suspeito de ter atirado no promotor do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Thiago Faria Soares. O homem, identificado como Edmacyr Cruz Ubirajara, foi reconhecido pela noiva da vítima, Mysheva Martins, que estava no carro do promotor quando ele foi emboscado e morto na manhã da última segunda-feira.


O suspeito será apresentado esta manhã no auditório da Secretaria de Defesa Social (SDS), no bairro de Santo Amaro, no Recife. Edmacyr seria o cunhado do fazendeiro José Maria Pedro Rosendo Barbosa, apontado pela polícia como mandante do crime e que continua foragido.

Ainda de acordo com o secretário, o crime também teria contado com a participação de mais três atiradores, uma vez que a polícia trabalha com a hipótese de que quatro pessoas estariam no carro que interceptou o veículo do promotor.


"O Edmacyr era alvo da operação desde início da investigação. Ainda na segunda-feira conseguimos chegar até ele, mas ele conseguiu fugir. Na tarde de ontem, o suspeito se apresentou à Delegacia de Águas Belas com um advogado, mas acabou detido, uma vez que já havia um mandado de prisão expedido por crime de roubo. Agora, já foi decretada a prisão temporária do suspeito e a principal testemunha fez o reconhecimento fotográfico dele. O caso está esclarecido”, detalhou Damázio. 

O fazendeiro também é acusado de mandar matar, em 1990, o então prefeito de Águas Belas, Hildebrando Albuquerque de Lima. O político saiu ileso, mas dois dos quatro policiais militares que estavam com ele morreram. José Maria também foi uma das peças principais da CPI da Pistolagem, em 2000, quando foi acusado de liderar um grupo de bandidos no Agreste de Pernambuco.

O termo “Triângulo da Pistolagem” surgiu nessa época, quando também foram apontados como líderes de grupos semelhantes Claudiano Martins, tio da advogada Mysheva, e Hildebrando Lima, vítima do atentado em 1990.


“O suspeito tem uma ficha criminal longa, inclusive responde por homicídios de dois policiais militares e uma tentativa de assassinato contra um ex-prefeito”, confirmou Oswaldo Morais, chefe da Polícia Civil.

Suspeito de matar promotor é preso em Itaíba, no Agreste

Delegado Rômulo César confirma prisão, mas não repassa detalhes.
Promotor assassinado com quatro tiros foi sepultado no Recife.

Um dos suspeitos de assassinar o promotor de Justiça Thiago Faria Soares foi preso na madrugada desta quarta-feira (16) em Itaíba, no Agreste de Pernambuco. De acordo com o delegado Rômulo Holanda, responsável pelas investigações, o homem foi preso durante uma operação realizada na zona rural da cidade. O delegado afirmou que os detalhes serão divulgados às 9h.
Fontes da polícia confirmaram nesta quarta-feira (16) ao Bom Dia PE a prisão do suspeito. De acordo com as investigações o nome dele é Edmacir Ubirajara. Ele foi encaminhado à delegacia de Águas Belas, também no Agreste. A informação é de que o mandante do crime também foi identificado, ele seria José Maria de Paula e ainda não foi localizado.
O secretário executivo da Secretaria de Defesa Social (SDS), Alessandro Carvalho, afirmou nesta terça-feira (15) que a principal linha de investigação da polícia sobre o assassinato do promotor Thiago Faria Soares aponta que o crime pode ter sido motivado por uma disputa de terras. Ele informou que a vítima, junto à família da noiva, teria adquirido parte de uma fazenda de 25 hectares por R$ 100 mil em um leilão. A polícia acredita que esta compra pode ter relação com a morte do promotor. Segundo a polícia, o antigo dono do terreno teria ficado insatisfeito.
O fazendeiro apontado como mandante da execução do promotor, morto com quatro tiros na cabeça, no Agreste de Pernambuco, já responde a outros processos criminais. A informação foi repassada, nesta terça-feira (15), pelo procurador-geral de Justiça, Aguinaldo Fenelon, e pelo chefe da Polícia Civil, Oswaldo Morais. Desde segunda (14), dia do crime, uma megaoperação deflagrada pelas polícias Civil, Federal e Militar tenta localizar o suspeito. O corpo do promotor foi sepultado no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, Grande Recife.
“[O suspeito] tem processos criminais, que responde na região, em relação a homicídios. Gente muito perigosa. Existem alguns pedidos feitos à Justiça, para descobrir a forma como aconteceu o crime”, afirmou Aguinaldo Fenelon. “O fazendeiro tem uma ficha criminal bastante longa. Já foi preso por homicídio", acrescentou o chefe da Polícia Civil, Oswaldo Morais, sem detalhar por quais crimes ele responde. Os dois foram ao velório da vítima, que ocorreu no centro cultural do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Centro da capital.
As primeiras testemunhas que prestaram depoimento foram a noiva do promotor, Mysheva Freire Ferrão Martins e o tio dela, que também estavam no veículo.

TOME UMA ATITUDE CONTRA O MOSQUITO

CONFIRA FOTOGRAFIAS DE UMA DAS SETE MARAVILHAS DE PERNAMBUCO